BRASIL, Sul, PASSO FUNDO, Mulher, de 46 a 55 anos, Livros, Animais, internet/redes sociais

 

   

 
 

   

   


 
 
Casa da Mãe Claudia



BODAS

 

1 ano Bodas de Papel                            
2 anos Bodas de  Algodão                      
3 anos Bodas de Trigo ou Couro             
4 anos Bodas de Flores e Frutas ou Cera                                                      
5 anos Bodas de Madeira ou Ferro           
6 anos Bodas de Perfume ou Açúcar        
7 anos Bodas de Latão ou Lã                   
8 anos Bodas de Papoula ou Barro          
9 anos Bodas de Cerâmica ou Vime          
10 anos Bodas de Estanho ou Zinco         
11 anos Bodas de Aço                                
12 anos Bodas de Seda ou Ônix                   
13 anos Bodas de Linho ou Renda              
14 anos Bodas de Marfim                            
15 anos Bodas de Cristal                            
16 anos Bodas de Safira ou Turmalina        
17 anos Bodas de Rosa                              
18 anos Bodas de Turquesa                       
19 anos Bodas de Cretone ou Água Marinha                                    

20 anos Bodas de Porcelana                       
21 anos Bodas de Zircão                             
22 anos Bodas de Louça                              
23 anos Bodas de Palha                              
24 anos Bodas de Opala                              
25 anos Bodas de Prata                               
26 anos Bodas de Alexandrita                       
27 anos Bodas de Crisopázio                        
28 anos Bodas de Hematita                            

29 anos Bodas de Erva                                  
30 anos Bodas de Pérola                             
31 anos Bodas de Nácar                               
32 anos Bodas de Pinho                                
33 anos Bodas de Crizo                                
34 anos Bodas de Oliveira                               
35 anos Bodas de Coral                               
36 anos Bodas de Cedro                               
37 anos Bodas de Aventurina  

38 anos Bodas de Carvalho  

39 anos Bodas de Mármore  

40 anos Bodas de Rubi ou Esmeralda

41 anos Bodas de Seda

42 anos Bodas de Prata Dourada 

43 anos Bodas de Azeriche  

44 anos Bodas de Carbonato  

45 anos Bodas de Platina ou Safira  

46 anos Bodas de Alabastro  

47 anos Bodas de Jaspe 

48 anos Bodas de Granito

49 anos Bodas de Heliotrópio

50 anos Bodas de Ouro  

51 anos Bodas de Bronze  

52 anos Bodas de Argila  

53 anos Bodas de Antimônio  

54 anos Bodas de Níquel  

55 anos Bodas de Ametista

56 anos Bodas de Malaquita  

57 anos Bodas de Lápis Lazuli  

58 anos Bodas de Vidro  

59 anos Bodas de Cereja  

60 anos Bodas de Diamante ou Jade  

61 anos Bodas de Cobre  

62 anos Bodas de Telurita  

63 anos Bodas de Sândalo  

64 anos Bodas de Fabulita  
65 anos Bodas de Ferro ou Safira  

66 anos Bodas de Ébano  

67 anos Bodas de Neve  
68 anos Bodas de Chumbo  
69 anos Bodas de Mercúrio  

70 anos Bodas de Vinho  

75 anos Bodas de Brilhante ou Alabastro  
80 anos Bodas de Nogueira ou Carvalho

 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 11h15
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA PENSAR

"Consulte  sempre  um  advogado.  Você  tem  direitos. Consulte sempre um
psicanalista. Você tem avessos..."



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




24/11/2004


Meninos em pânico

Por Maria Rita Kehl

Na  semana  passada, li uma notícia estarrecedora a respeito da violência
social brasileira.

A  principal  causa  de  mortalidade entre meninos de 5 a 14 anos - entre
crianças,  portanto  -  é  a  agressão  física. Grande parte da violência
contra  essas  crianças  parte  de  criminosos  adultos,  como no caso de
traficantes  que  "punem"  os  pequenos subordinados ineficientes, ou que
tenham  transgredido  a  "lei"  tirânica do tráfico. Mas o mais grave é o
grande número de agressões fatais por parte de outros meninos, tão jovens
quanto suas vítimas.

O predomínio das causas fúteis repete as outras estatísticas da violência
no  país.  Um  grupo de menores assaltantes decidiu executar o colega que
vendeu  por conta própria um celular roubado. Outra criança foi morta por
bandidos  do  bairro  porque  roubou cem reais da mãe de um traficante do
bairro   para   passear  em  um  Sesc  das  proximidades.  Não  mediu  as
conseqüências; pensava em se divertir, como qualquer criança.

Sabemos  que  a inocência infantil é uma invenção da modernidade. O ideal
de  Rousseau de que a cria humana seria naturalmente boa e sem pecado foi
desmentido,  cem  anos depois, pela psicanálise. Uma criança pode ser tão
boa  ou  tão perversa quanto qualquer adulto; além disso, as crianças são
ainda  mais  sujeitas  à  sua própria violência pulsional. Ela depende da
intervenção  do  Outro para submeter-se à Lei que regula o convívio entre
os homens. A fúria de uma criança que berra, esperneia e se debate quando
contrariada  só  não  é  ameaçadora  porque  o corpo infantil é impotente
diante da força do adulto.

Mas é por isso mesmo - por sua dependência estrutural em relação aos pais
ou  aos  adultos encarregados de protegê-la - que a criança aprende com o
adulto  a  temer  e  a  respeitar  as regras do convívio humano. E quando
aprende,  costuma  levar a sério o que aprendeu. O que é tão comovente na
chamada inocência infantil é o quanto as crianças levam a sério as regras
que  ensinamos  a  elas. Crianças educadas por pais amorosos e moralmente
sensatos  acreditam,  com a candura de quem ainda não teve a oportunidade
de  duvidar  da referência paterna, nos critérios de bem e de mal que lhe
foram  transmitidos. Protegem os animais e as plantas com a severidade de
rigorosos  fiscais  do  Ibama,  apontam  nossas  falhas,  não admitem que
joguemos  um  papel  de  bala  na  calçada  ou forcemos passagem no sinal
vermelho.  Sua  inocência  consiste em acreditar, como se fossem verdades
divinas,  nas  precárias  regras  e  nos  ideais  tão  humanos  que  lhes
oferecemos.

É  só  na  adolescência,  quando  o  prestígio  dos  pais  e educadores é
questionado  pela  comparação com referências exogâmicas, que uma criança
bem  educada  retoma  parte  de  sua  primitiva  rebeldia.  Nesse momento
começamos  a  nos  preocupar  com  os excessos que o adolescente, com seu
corpo  crescido,  possa  cometer. A adolescência, no longínquo século 20,
era a idade propícia à emergência do conflito entre o sujeito em formação
e    a    lei.    Adolescentes   rebeldes,   adolescentes   delinqüentes,
adolescentes-problema,  ou  simplesmente  contestadores da moral vigente,
foram  os protagonistas dos conflitos geracionais das décadas pós-guerra,
no mundo ocidental.

O leitor de classe média pode ainda argumentar que as crianças criminosas
que  aparecem  em  números  alarmantes  nas estatísticas do século 21 são
filhas  das  classes  baixas, criadas em favelas, com pais desempregados,
alcoólatras  e violentos. É claro que o fenômeno recorta um nítido perfil
sócio-econômico das vítimas e dos culpados. Mas sou menos otimista - se é
que  é otimismo aceitar que uma grande parte da sociedade brasileira seja
excluída,   por   carência   econômica,   do   conjunto   de  normas  que
convencionamos chamar de civilização. Se os muito pobres são de fato mais
vulneráveis  quanto  à  degeneração  de nosso tecido social, por falta de
recursos privados que compensem sua carência de cidadania, nem por isso a
formação das crianças de classes média e alta, hoje, está salva da lógica
que  rege  a  epidemia  de violência brasileira. O esgarçamento do tecido
social  pode  atingir de maneira mais violenta a população pobre, mas nos
vitima e nos ameaça a todos.

A  miséria,  o  desamparo,  o  descaso  com que o Estado veio descartando
durante  décadas sua responsabilidade em relação aos direitos elementares
dos  cidadãos  atinge  diretamente  a  parte mais frágil da sociedade. Os
outros,  os  capazes  de  se garantir através do poder econômico, não são
violentados  diretamente  pela  degradação  de  nosso espaço público. Mas
mesmo  que não percebam, também sofrem as conseqüências da desmoralização
dos  ideais  coletivos, republicanos, que deveriam orientar e civilizar a
sociedade  toda.  Tal  desmoralização  dificulta  a  tarefa  de  qualquer
educador.  Em  nome  de quais valores, de quais ideais coletivos, se pode
exigir  das  crianças  e  adolescentes  que  renunciem  às  exigências de
satisfação imediata de desejos e necessidades?

No  estágio  avançado do capitalismo de consumo, os ideais que norteiam a
vida pública não são ideais coletivos. São ideais individuais de consumo,
cujos objetos se apresentam como substitutos materiais, inscrito no corpo
Real  das  coisas, do objeto simbólico do desejo. Retrocedemos, assim, da
economia  simbólica do desejo para o império das necessidades. A força da
coerção pulsional se precipita diante dos objetos de (suposta) satisfação
que se oferecem como pura extensão do Real.

O  imperativo  do  gozo,  bem  sintetizado  pela mensagem "no limits" que
identifica   uma  simples  marca  de  tênis,  propõe  que  cada  sujeito,
individualmente,  alcance  para si um lugar acima dos outros, à margem da
Lei.  O  "individualismo  de  mercado" não é capaz de sustentar uma ética
para  os novos tempos. "Seja um tiger", ordena um outdoor que oferece não
me  lembro  qual  produto para aumentar as chances dos mais aptos (ou dos
mais  espertos)  na  selva  darwiniana  da  concorrência  instituída pela
acumulação  de  capital.  Um  "tiger", o predador mais forte e mais voraz
diante do qual todos os outros devem se intimidar.

A repetição incansável desse tipo de apelo faz-nos perceber a vida social
como  cada  vez  mais  ameaçadora.  A vida social se organiza em torno de
mandatos  da ordem do "no limits". O efeito disso é um horizonte dominado
pelo  fantasma  da  regressão  a uma ordem primitiva incapaz de impedir o
acirramento  da luta de todos contra todos. As crianças, que acreditam no
que  os  adultos  lhes ensinam, sabem que se não conseguirem crescer como
predadores, estarão condenadas a sofrer nas garras dos mais fortes.

Em  psicanálise,  a  Lei  não  se confunde com o código civil, nem com as
interdições   morais  sustentadas  pelo  imaginário  coletivo,  seja  ele
político  ou  religioso. A Lei é simbólica, e sua transmissão, por efeito
da  metáfora  paterna,  é  inconsciente.  Mas  não  há, para o psiquismo,
dimensão  simbólica que se sustente dissociada das dimensões imaginária e
real.  A  transmissão  da Lei simbólica entre pais e filhos requer alguma
sustentação  imaginária  que lhe dê consistência, que sustente a força de
mandato  universal.  Cabe  perguntar:  que  universais sustentam a Lei na
sociedade  contemporânea?  Que  elementos narrativos fornecem sustentação
imaginária  ao exercício da função paterna em uma sociedade cujo discurso
é  estruturado  pela  via  das  imagens  que  convocam  constantemente os
sujeitos ao gozo?

Um pai, para transmitir a Lei, não pode estar referido apenas a si mesmo,
solto  de  uma  cadeia significante que sustente sua função. Na sociedade
contemporânea,  o  valor  simbólico  de  um  pai  se  apóia sobre o valor
imaginário  das mercadorias. É o poder de consumo que sanciona a potência
paterna;  em  contrapartida,  um  pai  de poucos recursos, ainda que seja
esforçado, sério e amoroso, fica desmoralizado perante seus filhos.

Os  meninos  que  matam  seus companheiros por causa de um celular, ou de
duas  notas  de  cinqüenta reais, estão obedecendo confusamente às regras
que predominam em nosso imaginário social. Matam porque não encontram, no
campo  de  referências  que organizam suas relações com o outro, nada que
lhes  indique  uma  proibição  efetiva  de  fazê-lo.  Matam por não saber
renunciar  ao  gozo  sádico possibilitado pela posse de uma arma. E matam
porque  sentem  medo,  porque  vivem  em  pânico  diante  da ameaça de se
tornarem,  eles,  presas  do gozo mortífero de seus semelhantes. A lei do
"matar  ou  morrer"  é a versão mais cruel da lei do medo, que impõe seus
limites  concretos  nos  casos  em  que  a  lei  simbólica  não  encontra
sustentação no imaginário social.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Ética e Mochila Escolar - Içami Tiba

 

 

 

É quando o discípulo está pronto, que o mestre aparece. É um velho ditado hindu. Muitas vezes o mestre não é uma pessoa, mas um episódio do cotidiano.

A Psicologia Educacional está presente nos pequenos atos, que podem passar despercebidos.
Venha comigo observar, à porta de uma escola qualquer, a hora da chegada das crianças com as respectivas mães.

Observe: quem carrega a mochila escolar?

Na maioria das vezes é a mãe. Essa mãe, por hipersolicitude e num gesto de amor, carrega a mochila do filho para poupá-lo desse esforço. Há mãe exagerada: leva três mochilas nas costas, segura ou carrega o filho menor, enquanto vai cuidando para que os outros filhos não fiquem se matando pelo caminho.

E, quando chegam ao portão da escola, o que acontece? O filho foge para dentro da escola, e a mãe tem de correr atrás dele para entregar-lhe a mochila e, já com os lábios estendidos, dar-lhe um beijinho de despedida...

Por que um filho, nessa despedida, não beija sua mãe?

Qualquer ser humano, ao se separar de alguém, pelo menos por educação se despede dele. Os enamorados beijam-se tão demoradamente que é impossível saber se estão se despedindo, ou "ficando", ou até mesmo se chegando...

Somente quando não usufruímos a companhia é que "saímos de fininho", isto é, sem nos despedir dela. Portanto, se um filho não beija sua mãe é porque não usufruiu prazerosamente sua companhia. Significa também que o filho não reconheceu a ajuda que a mãe lhe deu.

Ajudar é muito nobre e um gesto de amor, ao qual mãe nenhuma se furta.Mas, se não ficar claro que a mãe o está ajudando, o filho pode entender que é responsabilidade dela carregar sua mochila.

Assim se perpetua que quem vai à escola é ele, mas quem deve carregar a mochila é a mãe. Para que carregar sua mochila se, até então, isso é obrigação da mãe?

Essa é uma das melhores maneiras de um filho não adquirir responsabilidade pela própria vida. Mas o pior é quando o filho acredita que é obrigação dos pais carregar as "mochilas da vida" e que a ele só cabe viver o prazer. O filho se deforma transformando-se em "folgado", enquanto os pais se "sufocam".

Assim vai se organizando uma falta de ética em que o respeito a quem o ajuda passa a não existir e a responsabilidade pelos próprios compromissos a se diluir.

Quem não respeita a própria mãe não tem por que respeitar outras pessoas: pai, professores, autoridades sociais ou qualquer ser vivente, seja mendigo, seja índio... Quem não se responsabiliza pelos próprios atos não tem por que se preocupar com o que faz ou deixa de fazer...

Tudo isso pode ocorrer se carregar à mochila do filho for extensão social do que a mãe faz dentro de casa, isto é, se ela carrega também a casa toda... Carregar a mochila do filho é um erro de amor. Cometido por amor, pode ser até aceitável, mas não se justifica. O maior amor é criá-lo e educá-lo para a vida. E a vida exige qualidade, ética, liberdade e responsabilidade.

Ainda bem que nossa psique é plástica e os comportamentos podem ser mudados a qualquer momento, desde que estejamos realmente mobilizados para isso.

Na primeira oportunidade esta mãe deveria fazer o esforço sobrematerno, que é maior que o sobre-humano, para não carregar a mochila do filho. Vai ser uma briga interna muito grande contra a sensação de estar sendo má, incompetente e omissa... Mas a mãe tem de saber que o que sempre fez, pensando estar ajudando, na realidade prejudicou o filho e acreditar que pode mudar. Portanto, essa mudança de atitude tem a finalidade de educar saudavelmente o filho, porque só o amor não é suficiente para uma boa educação.

O filho tem de sentir todo o peso de sua mochila. Cabe à mãe oferecer ajuda.

Se ele, por birra, já que nunca carregou peso algum, recusar a ajuda, ótimo! A mãe não deve sentir-se inútil. Pelo contrário, deve usufruir o filho, que está começando a assumir a própria responsabilidade, e curtir essa felicidade.

A mãe não deve incomodar-se com os olhares indignados de outras mães, querendo dizer: "Que mãe desnaturada, que deixa o filho soterrado sob a mochila".

A mãe precisa devolver os olhares dizendo "quão cegas e submissas elas estão sendo aos próprios filhos, que logo irão chamá-las de” escravas “, e perceber nelas já uma pontinha de inveja por alguém estar conseguindo o que elas sempre desejaram...

É bem provável que já no dia seguinte essa mãe encontre algumas parceiras para sua felicidade.

Chegará uma hora em que o próprio filho, não agüentando mais carregar a mochila, dirá, com aquele ar de súplica que desmonta qualquer coluna vertebral materna:

"Manhêêê, me ajuda?"

Esta é a hora sagrada que Deus arrumou para a mãe tentar reparar as falhas educativas anteriores. Portanto, não a deve perder de forma alguma. Carregar todo o peso da mochila outra vez, jamais! Mesmo que tenha de lutar com todas as forças contra o "determinismo do instinto materno".

É chegada a hora de efetivamente ajudar o filho no que ele precisa. Portanto, nesse exato momento cabe à mãe abrir a mochila, que ele mesmo deve, ou deveria, ter arrumado, e deixá-lo pegar o que consegue carregar.

Se ele quiser levar a mochila com menos cadernos, ótimo! Se quiser carregar alguns cadernos, ótimo também! Mesmo que seja pouco, se o filho começar a carregar alguma coisa, já é ótimo.

Até agora o que ele aprendeu é que levar a mochila é obrigação da mãe. Portanto, vamos devagar, até ele reaprender que essa obrigação é dele, e a sua mãe só o está ajudando. Se de pequenino o filho carrega alguns cadernos, à medida que vai crescendo pode levar mais cadernos, até chegar o dia em que conseguirá carregar toda a mochila.

Educar é preparar o filho para a alegria da liberdade sem depender de ninguém para "carregar suas mochilas".

Nesse novo processo, o mais importante é que o filho, ao chegar ao portão da escola, sente na própria pele a ajuda de sua mãe, medida e quantificada pelo peso da mochila que deixou de carregar.

Nessa hora, seu coraçãozinho se enche de gratidão, e vem espontaneamente o tão desejado beijo do qual ela tanto correu atrás.

É um sentimento de reconhecimento do esforço que sua mãe sempre fez e ao qual ele nunca deu valor. Esse reconhecimento dá ao filho o sinal da existência da mãe. Se existe, a mãe deve ser respeitada. Assim, o filho, carregando a própria mochila, sendo auxiliado pela mãe nessa pesada tarefa, cria dentro de si respeito pela pessoa que o ajuda.

Essa gratidão entra em seu quadro de valores e penetra fundo em seu modo de ser.

Quem tem respeito à própria mãe também respeita seus semelhantes. É dessa maneira que um filho pequeno adquire a ética que vai torná-lo um cidadão na sociedade.

Destaques:

 

1.Quem não se responsabiliza pelos próprios atos não tem por que se preocupar com o que faz ou deixa de fazer...

2.A vida exige qualidade, ética, liberdade e responsabilidade. Ainda bem que nossa psique é plástica e os comportamentos podem ser mudados a qualquer momento, desde que estejamos realmente mobilizados para isso.

3.Só o amor não é suficiente para uma boa educação.

4.Quem tem respeito à própria mãe também respeita seus semelhantes. É dessa maneira que um filho pequeno adquire a ética que vai torná-lo um cidadão na sociedade.

Autor: Içami Tiba, Psiquiatra, Psicodramatista, Especialista em Adolescentes, Orientador Educacional. do Livro: Amor, Felicidade e Companhia, Coletânea de Textos, Editora Gente, 1998.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

AMORES FINDOS

 

Por Paulo Mendes Campos


O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados, diferentes dos parques de ouro onde começou a pulsar; de repente, ao meio do cigarro que ele atira de raiva contra um automóvel ou que ela esmaga no cinzeiro repleto, polvilhando de cinzas o escarlate das unhas; na acidez da aurora tropical, depois duma noite votada à alegria póstuma, que não veio; e acaba o amor no desenlace das mãos no cinema, como tentáculos saciados, e elas se movimentam no escuro como dois polvos de solidão; como se as mãos soubessem antes que o amor tinha acabado; na insônia dos braços luminosos do relógio; e acaba o amor nas sorveterias diante do colorido iceberg, entre frisos de alumínio e espelhos monótonos; e no olhar do cavaleiro errante que passou pela pensão; às vezes acaba o amor nos braços torturados de Jesus, filho crucificado de todas as mulheres; mecanicamente, no elevador, como se lhe faltasse energia; no andar diferente da irmã dentro de casa o amor pode acabar; na epifania da pretensão ridícula dos bigodes; nas ligas, nas cintas, nos brincos e nas silabadas femininas; quando a alma se habitua às províncias empoeiradas da Ásia, onde o amor pode ser outra coisa, o amor pode acabar; na compulsão da simplicidade simplesmente; no sábado, depois de três goles mornos de gim à beira da piscina; no filho tantas vezes semeado, às vezes vingado por alguns dias, mas que não floresceu, abrindo parágrafos de ódio inexplicável entre o pólen e o gineceu de duas flores; em apartamentos refrigerados, atapetados, aturdidos de delicadezas, onde há mais encanto que desejo; e o amor acaba na poeira que vertem os crepúsculos, caindo imperceptível no beijo de ir e vir; em salas esmaltadas com sangue, suor e desespero; nos roteiros do tédio para o tédio, na barca, no trem, no ônibus, ida e volta de nada para nada; em cavernas de sala e quarto conjugados o amor se eriça e acaba; no inferno o amor não começa; na usura o amor se dissolve; em Brasília o amor pode virar pó; no Rio, frivolidade; em Belo Horizonte, remorso; em São Paulo, dinheiro; uma carta que chegou depois, o amor acaba; uma carta que chegou antes, e o amor acaba; na descontrolada fantasia da libido; às vezes acaba na mesma música que começou, com o mesmo drinque, diante dos mesmos cisnes; e muitas vezes acaba em ouro e diamante, dispersado entre astros; e acaba nas encruzilhadas de Paris, Londres, Nova Iorque; no coração que se dilata e quebra, e o médico sentencia imprestável para o amor; e acaba no longo périplo, tocando em todos os portos, até se desfazer em mares gelados; e acaba depois que se viu a bruma que veste o mundo; na janela que se abre, na janela que se fecha; às vezes não acaba e é simplesmente esquecido como um espelho de bolsa, que continua reverberando sem razão até que alguém, humilde, o carregue consigo; às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra, muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CRIANÇAS ÍNDIGO E CRISTAL

O Contrato entre Pais e Filhos

Antes de uma alma encarnar na Terra ela seleciona um local e a família que preencherá as suas necessidades espirituais de crescimento e evolução. Vocês podem estar certos que as vossas crianças os selecionaram por uma razão que as conduzirá ao crescimento delas assim como também ao vosso, pois estes contratos de alma são sempre de natureza mútua.
Os pais se responsabilizam por criar a alma que chega a seu corpo jovem assim como protegê-la e dar-lhe tudo o que necessita para sobreviver no plano material. Os pais também se responsabilizam por ajudar no desenvolvimento de quaisquer habilidades e talentos que possam fazer parte da missão espiritual da criança neste planeta.

A criança, por sua vez, responsabiliza-se em ajudar os pais a elevarem a sua consciência através da convivência com uma alma de vibração superior e de mais profunda sabedoria. Este é o caminho natural da evolução, onde a alma da criança está sempre numa espiral superior de evolução e podendo, portanto, auxiliar os pais a também evoluírem. Mas os pais necessitam estar conscientes desta dádiva. Tantos pais adormecidos vêem suas crianças como seres vulneráveis, que necessitam ser controladas e moldadas, que são incapazes de ver a sabedoria e a dádiva que vem com cada criança.

Na futura Nova Terra, cada criança que nascer será reconhecida por sua sabedoria como alma. E os pais estarão conscientes de seu contrato com a criança, e buscarão cumpri-lo juntamente com suas obrigações materiais para o bem estar físico da criança.

Criança Índigo

Os pais que aceitam apoiar e criar uma criança da vibração Índigo concordaram em ser os zeladores de uma alma que traz uma nova forma de energia para o Planeta.
Crianças Índigo são almas pioneiras e seus pais acordaram em juntarem-se a eles para serem os pioneiros de novas formas de vida familiar e comunitária.
A missão da alma da criança é questionar e desafiar velhas formas e criar o caminho para a manifestação de novas formas. Uma criança Índigo é também sensível, amorosa, talentosa e intuitiva. Os pais responsabilizam-se em encontrar formas de estimular esta sensível e bela energia e ajudar no desenvolvimento dos dons e talentos da criança até ao ponto que puderem.

A criança, por sua vez, se compromete a ser a instrutora de novos caminhos. Mas para fazer isto precisa desafiar e questionar os velhos caminhos. A criança Índigo faz isto de duas maneiras. Primeiramente, ele ou ela questiona ou desafia todos os sistemas de crenças e “regras” que vocês ou qualquer outra pessoa tente impor a elas. Desta forma elas lhes mostrarão o que funciona para elas e o que não, e dependerá de vocês, como pais, ouvirem e aprenderem,e não tentarem impor a vossa vontade a elas.

O segundo método de ensinamento é a criança prover um “espelho” para os pais. A criança aceita os padrões disfuncionais que os pais estão a fazer prevalecer nas suas vidas. Estes padrões têm geralmente a ver com a baixa auto-estima e a não aceitação do eu. É por isto que tantos Índigos entram em padrões auto-destrutivos de abuso de drogas e promiscuidade sexual. Eles estão refletindo de volta à suas famílias e comunidades os padrões auto-destrutivos que eles aprenderam.

É também por isto que muitos pais de Indigos lutam com os padrões de comportamento aparentemente destrutivos dos adolescentes Índigos. Os pais precisam compreender que necessitam examinar os seus próprios padrões destrutivos e começar a vivenciar padrões mais amorosos e revigorantes que auxiliem a si e à suas crianças. Quantos pais preenchem suas mentes e corpos com pensamentos e substâncias tóxicas e gastam seu tempo com trabalhos que não gostam, anulando os seus verdadeiros sentimentos? A vossa criança Índigo o alertará disto e será o vosso guia para libertá-los destas formas de ser aprendidas e herdadas. Elas vos ajudarão a despertarem para quem e o que vocês são e para o que vocês são capazes quando são verdadeiros consigo mesmos.

Crianças Cristal

A criança da vibração Cristal traz um tipo diferente de contrato com os pais. Pode-se dizer que onde as Índigo são a equipe de demolição, as Cristal são os construtores. É por isto que Índigos e Cristais encarnam com tanta freqüência na mesma família. Isto permite que sejam removidas as velhas estruturas e as novas sejam construídas.
Mas uma criança Cristal é um ser de vibração muito alta e a missão de sua alma inclui trabalhar na Rede Planetária Cristal e manter a energia para facilitar a mudança global. Assim sendo, o contrato com a criança Cristal é ainda mais desafiador para os pais que precisam compreender que esta pequena criança é também uma alma sábia e poderosa cujo trabalho se estende além dos estreitos perímetros da família.

É por isto que as crianças Cristal estão frequentemente estressadas e superenergizadas. Elas estão trabalhando com as energias daqueles à sua volta, não apenas ao nível familiar, mas também ao amplo nível comunitário. O desafio é dos pais em compreenderem a natureza do trabalho do ser e alma da criança Cristal e tentarem apoiá-los de acordo.

Em retorno, a criança Cristal auxiliará no crescimento espiritual dos pais. A criança Cristal é capaz de “atrair” para a vida dos pais as pessoas e eventos que os pais necessitam para seu desenvolvimento. Isto é porque a consciência da criança Cristal frequentemente se estende de forma muito ampla e pode localizar e atrair aqueles seres que poderão ser mais benéficos naquele momento para a família. Portanto, pais de
crianças Cristal frequentemente se encontram numa trilha de acelerado crescimento e desenvolvimento que é a dádiva de sua criança.

O crescimento espiritual irá auxiliar mais frequentemente a criar um nível superior de consciência dentro da família e também a criar novas formas de interação familiar e respeito. O ensinamento mais poderoso aqui é o da “Igualdade do ser”. A criança Cristal presenteia a família com energias poderosas, amorosas e criativas. É o “equivalente” dos pais e precisa ser tratada com exatamente o mesmo amor, respeito e honra.

No futuro, as crianças serão consideradas como iguais e com “direitos” iguais na família e não apenas como dependentes. As crianças serão consultadas nos assuntos familiares que as afete e lhes serão dadas opções e escolhas. Este é o ensinamento delas e seu contrato com vocês, como pais – honra, respeito, apoio e amor, que é mutuo e mutuamente benéfico.

Retirado do site: http://somostodosum.ig.com.br/blog/blog.asp?id=5897



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FILMES E ESPIRITISMO

 

  1. Os outros (obsessão de mortos por lugares, não perceber a morte, suicídio, diferentes padrões vibratórios não permitindo comunicação entre alguns mortos e vivos);
  2. O mistério da libélula (comunicações importantes pós-morte);
  3. A espera de um milagre (dom de cura, sinestesia);
  4. Uma mente brilhante (esquizofrenia e obsessão);
  5. Amor além da vida (suicídio, diferentes padrões vibratórios não permitindo comunicação entre alguns mortos e vivos, ideoplastias);
  6. O sexto sentido (não perceber a morte, mediunidade na infância, cepticismo de adultos);
  7. Contato (cientista tem projeto científico de conversar com seres de outros planetas, acaba fazendo parte de projeção astral e tendo comunicação pós-morte por sinais científicos com seu pai);
  8. A casa dos espíritos (comunicação pós-morte, premonição);
  9. Voltar a morrer (regressão, reencarnação);
  10. Ghost (charlatanismo, comunicações pós-morte, socorros pós-morte diferentes para diferentes estágios morais);
  11. Além da eternidade (desapego dos entes queridos depois da morte, permitindo-se e permitindo a eles recomeçar);
  12. Em algum lugar do passado (desdobramento levando à morte física, regressão de memória);
  13. A vila (os medos de cada um em se contagiar com os problemas do mundo e virem a se perder);
  14. A corrente do bem (fazer o bem é lançar sementes, mesmo não tendo certeza do resultado, um dia o bem frutifica);
  15. Ecos do além (avisos importantes depois da morte);
  16. Cidade dos anjos (anjos da guarda, não se pode prever a morte) *bastante fictício;
  17. Falando com os mortos (mediunidade paga, mensagens depois da morte, perdão);
  18. O dom da premonição (cartas, vidência, pagamento por mediunidade, má interpretação do médium referente ao que vê);
  19. A revelação (revelação de fatos que ocorreram antes da morte);
  20. O enigma do mal (fenômenos físicos, mediunidade inconsciente, visão da parapsicologia e psiquiatria);
  21. Os espíritos (charlatanismo, mentes doentias em sintonia vivos e mortos); * tem um fundo de comédia
  22. Ilusões perigosas (visão da parapsicologia, charlatanismo, efeito poltergeist);
  23. O jogo dos espíritos (brincadeira do copo) * mal dirigido, um pouco exagerado;
  24. História de fantasmas (idosos ingleses se reúnem para contar histórias de espíritos, pode-se observar fenômenos físicos, sugestões mentais de espíritos aos vivos) * filme bastante antigo;
  25. Manika (lembranças precisas de outra vida);
  26. Quando os anjos falam (comunicações, mensagens depois da morte, a certeza de que a morte não existe, resignação);
  27. A filha da luz (por maiores sugestões que recebamos, a palavra final é sempre nossa); *filme puxa para o terror, mas dá pra se observar algumas mensagens importantes com a indução à menina e a negação dela por não ser alguém má e não aderir as idéias.
  28. Stigmata (xenoglossia, transfiguração, efeitos físicos, fatos escondidos da igreja antiga);
  29. Campo dos sonhos (comunicação de mortos apegados a território específico que viveram na terra _ campo de beisebol);
  30. Linha mortal (projeção astral feita por estudantes que pretendem observar e contar o que ocorre com  quem tenta atravessar propositalmente a linha entre a vida e  a morte);
  31. Minhas vidas (lembranças de vidas passadas);
  32. Morrendo e aprendendo (problemas mal resolvidos antes da morte);
  33. As duas vidas de Audrey Rose (reencarnação);
  34. Alta freqüência (comunicação através de rádio) *um pouco fantasioso pois o personagem tenta voltar a fatos passados e evitar que a morte do pai ocorra novamente;
  35. Do inferno (retrocognição, premonição);
  36. A premonição (premonição, clarividência, obsessão, psicometria);
  37. O fantasma do Louvre (apego a crenças pós-morte);
  38. A visão (clarividência, premonição, efeitos físicos);
  39. Joelma (premonição, mediunidade, vida após a morte);
  40. A última profecia (premonição) *um pouco confuso e fantasioso, mas alguns conceitos podem ser utilizados para espiritismo;
  41. Vozes do além (transcomunicação, uso errado da mediunidade gerando obsessão);
  42. Joanna D’arc: (premonição, falsas interpretações dos médiuns diante de suas visões, perdão, resignação);


Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A tradução da música DORI ME

Dori me

Alivia minha dor

Interimo

Absorve-me

Adapare

Toma-me

Dori me

Alivia minha dor

Ameno

Liberta-me

Omenare

Sinta

Imperavi

Minhas cicatrizes

Ameno

Liberta-me

Dimere, dimere

Perceba, perceba os sinais

Matiro

Imperceptíveis de imolação

Matiremo

Machucaram-me

Ameno dori

Liberta-me, alivia minha dor

Ameno dom

Liberta-me soldado

Dori me, Reo

Alivia minha dor, Senhor

Ameno, dori me

Liberta-me, alivia minha dor

Dori me am

Alivia minha dor, homem

 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A PONTE DO ARCO ÍRIS

 

O pequeno filhote e o cão mais velho estavam deitados à sombra, sobre a grama verde, observando os reencontros. Às vezes um homem, às vezes uma mulher, às vezes uma família inteira se aproximava da Ponte do arco-íris, era recebida por seus animais de estimação com muita festa e eles cruzavam juntos a ponte.

O filhotinho cutucou o cão mais velho: " Olha lá! Tem alguma coisa maravilhosa acontecendo!" O cão mais velho se levantou e latiu:"Rápido! Vamos até a entrada da ponte!"

"Mas aquele não é o meu dono", choramingou o filhotinho; mas ele obedeceu. Milhares de animais de estimação correram em direção àquela pessoa vestida de branco, que caminhava em direção à ponte. Conforme aquela pessoa iluminada passava por cada animal, o animal fazia uma reverência com a cabeça em sinal de amor e respeito. A pessoa finalmente aproximou-se da ponte, onde foi recebida por uma multidão de animais que lhe faziam muita festa. Juntos, eles atravessaram a ponte e desapareceram.

O filhotinho ainda estava atônito: "Aquilo era um anjo?", perguntou baixinho. "Não, filho", respondeu o cão mais velho. "Aquilo não era só um anjo. Era uma pessoa que trabalhava em um abrigo de animais."

autor desconhecido



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h24
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




JAMAIS PERMITA

Jamais permita que algum homem te escravize,
você nasceu livre para
amar, e não para ser escrava.

Jamais permita que o teu coração sofra
em nome do amor, amar é um ato
de felicidade, por que sofrer?

Jamais permita que teus olhos derramem
lágrimas, por alguém que nunca
te fará sorrir!

Jamais permita que teu corpo seja usado,
saiba que o teu corpo é a moradia do espírito,
por que mantê-lo aprisionado?

Jamais permita ficar horas esperando por alguém,
que nunca virá, mesmo tendo prometido!

Jamais permita que o teu nome seja pronunciado
em vão por um homem que nem sabe se tem nome!

Jamais permita que o teu tempo seja desperdiçado,
por alguém que nunca terá tempo para você!

Jamais permita ouvir gritos em teus ouvidos,
o amor é o único que pode
falar mais alto!

Jamais permita que paixões desenfreadas,
tirem você de um mundo real,
para outro que nunca existiu!

Jamais permita que os outros sonhos
se misturem aos seus, fazendo-os
virar um grande pesadelo!

Jamais acredite que alguém possa voltar,
quando nunca esteve presente!

Jamais permita emprestar teu útero,
para gerar um filho que
nunca terá um pai!

Jamais permita viver na dependência
de um homem, fazendo crer que você
nasceu inválida!

Jamais permita que você fique linda
e maravilhosa, para esperar um
homem que não tenha olhos para te admirar!

Jamais permita que teus pés caminhem em
direção de um homem, que só
vive fugindo de você!

Jamais permita que a dor, que a tristeza,
que a solidão, que o ódio, que o ressentimento,
que o ciúme, que o remorso, e tudo que
possa tirar o brilho dos teus olhos,
fazendo enfraquecer a força que existe
dentro de você!

Jamais permita que você mesma
perca a dignidade de ser
MULHER!!!

(Desconheço o autor)



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h20
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O QUE FAZ UM PÉ NA BUNDA

Talento e formosura, de Catullo da Paixão Cearense

 

Tu podes bem guardar os dons da formosura

Que o tempo, um dia, há de implacável trucidar

Tu podes bem viver ufana de ventura

Que a natureza, cegamente, quis te dar

 

Prossegue embora em flóreas sendas sempre ovante

De glórias cheia no teu sólio triunfante

Que antes que a morte vibre em ti funéreo golpe seu

A natureza irá roubando o que te deu

 

E quanto a mim, irei cantando o meu ideal de amor

Que é sempre novo no viçor da primavera

Na lira austera em que o Senhor me fez tão destro

Será meu estro só do que for imortal

 

Tu podes bem sorrir das minhas desventuras

Pertenço à dor e gosto até de assim penar

Eu tenho n'alma um grande cofre de amarguras

Que é o meu tesouro e que ninguém pode roubar

 

Pois quando a dor me vem pedir alguma esmola

Eu lhe descerro as portas d'alma que a consola

E dou-lhe as lágrimas que vão lhe mitigar o ardor

E a inspiração dos versos meus só devo à dor

 

Terei mais glória em conquistar com sentimento

Pensantes almas de valor de alto saber

E com amor e com pujança de talento

Fazer um bardo ternas lágrimas verter

 

Isto é mais nobre mais sublime edificante

Do que vencer um coração ignorante

Porque a beleza é só matéria a nada mais traduz

Mas o talento é só espírito e só luz

 

Descantarei na minha lira as obras-primas do Criador

O mago olor da flor desabrochando à luz do luar

O incenso d'água é que nos olhos faz a mágoa rutilar

Nuns olhos onde o amor tem seu altar

 

E o verde mar que se debruça n'alva areia a espumejar

E a noite que soluça e faz a lua soluçar

E a estrela d'alva e a estrela Vésper languescente

Bastam somente para os bardos inspirar

 

Mas quando a morte conduzir-te à sepultura

O teu supremo orgulho em pó reduzirá

E após a morte profanar-te a formosura

Dos teus encantos mais ninguém se lembrará

 

Mas quando Deus fechar meus olhos sonhadores

Serei lembrado pelos bardos trovadores

Que os versos meus hão de na lira em magos tons gemer

E eu, morto embora, nas canções hei de viver



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Os Sete Sapatos de Mia Couto

 

 


O escritor moçambicano, também licenciado em Medicina e Biologia fez uma oração de sapiência, em 7 de Março, na abertura do ano letivo do Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique. 


Excertos desta oração foram publicados no Courrier Internacional, nº. 0, de 2 de Abril. 

Os Sete Sapatos Sujos:
 
"Não podemos entrar na modernidade com o atual fardo de preconceitos. À porta da modernidade precisamos de nos descalçar. Eu contei Sete Sapatos Sujos que necessitamos deixar na soleira da porta dos tempos novos. Haverá muitos. Mas eu tinha que escolher e sete é um número mágico:
 
- Primeiro Sapato - A idéia de que os culpados são sempre os outros;
 
- Segundo Sapato - A idéia de que o sucesso não nasce do trabalho;
 
- Terceiro Sapato - O preconceito de que quem critica é um inimigo;
 
- Quarto Sapato - A idéia de que mudar as palavras muda a realidade;
 
- Quinto Sapato - A vergonha de ser pobre e o culto das aparências;
 
- Sexto Sapato - A passividade perante a injustiça;
 
- Sétimo Sapato - A idéia de que, para sermos modernos, temos de imitar os outros
." 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Pedidos de um filho aos pais

 

·       Não tenham medo de ser firmes comigo. Isso me faz sentir segurança

·       Não me estraguem. Sei que não devo ter tudo o que peço. Só estou experimentando vocês.

·       Não deixem que eu adquira maus hábitos. Dependo de vocês para saber o que é certo e errado.

·       Não me corrijam com raiva e nem na presença de estranhos. Aprenderei muito mais se me falarem com calma e em particular.

·       Não me protejam da conseqüência de meus erros. Às vezes, eu preciso eu preciso aprender pelo caminho mais áspero.

·       Não levem muito a sério minhas pequenas dores, necessito delas para obter a atenção que desejo.

·       Não façam promessas que não poderão cumprir. Lembre-se que isto me deixará profundamente desapontado.

·       Não ponha à prova a minha honestidade. Sou facilmente tentado a dizer mentiras.

·       Não me mostrem um Deus carrancudo, isso me afastará dEle.

·       Não digam que não conseguem me controlar, ou julgarei que sou mais forte que vocês.

·       Não desconversem quando eu fizer perguntas, senão procurarei na rua as respostas que não tive em casa.

·       Não se mostrem como pessoas perfeitas e infalíveis. Ficarei extremamente chocado quando descobrir algum erro de vocês.

·       Não desistam nunca de me ensinar o bem, mesmo que eu não pareça estar aprendendo.

·       Não vivam apontando os defeitos dos outros, isso criará desde cedo um espírito intolerante em min.

·       Não me tratem como uma pessoa sem personalidade. Lembre-se que tenho meu próprio modo de ser.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quando Nietzsche chorou

(O mestre de verdades amargas)

 

A verdade é uma ilusão, mas uma ilusão sem a qual não conseguimos sobreviver.

A única forma de salvar um casamento é desistir dele.

A relação conjugal só é ideal quando não é necessária para a sobrevivência de cada parceiro.    

Para relacionar-se com  o outro é preciso primeiro relacionar-se consigo mesmo. Se não conseguimos abraçar nossa própria solidão, usaremos o outro como um escudo contra o isolamento.

Cada pessoa tem que escolher quanta verdade pode suportar.

Nosso inimigo real são as mandíbulas devoradoras do tempo.

O dever e a fidelidade são imposturas, cortinas para esconder o que há por detrás. A autolibertação significa um sagrado não, mesmo ao dever.    

Você não pode ser parcialmente livre, também seus instintos clamam por liberdade.

É melhor acabar com o casamento do que deixá-lo acabar com você.

O imortal é esta vida, este momento. Não existe uma vida após a morte.

A morte perde seu terror quando se morre depois de consumida a própria vida.

É mais fácil enfrentar uma má reputação do que uma má consciência.

Não se consegue amar uma mulher sem nos cegarmos para a feiúra abaixo da bela pele: sangue, veias, gordura, muco, fezes...os horrores fisiológicos. O amante tem que arrancar os próprios olhos, precisa renunciar à verdade. Para mim, uma vida mentirosa é uma morte viva.

Sonho com um amor em que duas pessoas compartilham uma paixão de buscar juntos uma verdade mais elevada. Talvez não devesse chamá-lo de amor. Talvez seu nome real seja amizade.

Odeio quem me rouba a solidão sem me oferecer verdadeiramente companhia.

A mulher mais desejável é a mais assustadora. Não, é claro, devido ao que é, mas ao que fazemos dela.

O tempo não pode ser rompido; esse é o nosso maior fardo. Nosso maior desafio é viver a despeito desse fardo.

Um pouco de vingança não faz mal a ninguém. O ressentimento enrustido torna a pessoa doente.

Torna-te quem tu és.

A cura filosófica consiste em aprender-se a escutar sua própria voz interna.

A vida é um exame sem respostas certas.

Aqueles que desejam perseguir a verdade devem renunciar à paz de espírito e devotar sua vida à investigação.

Quem não obedece a si mesmo é regido pelos outros. É muito mais fácil obedecer aos outros do que dirigir a si mesmo.

O desejo sexual é, no fundo, o desejo de domínio total da mente e do corpo de outrem.

O amante não é alguém que ama; pelo contrário, ele só deseja a posse exclusiva da amada.

Odeio o homem que implora por sexo, que abre mão de seu poder a favor da mulher concedente...da mulher ardilosa que transforma a fraqueza dela e a força dele na sua força.

A sensualidade é uma cadela que morde nosso calcanhar. E quão habilmente essa cadela sabe mendigar um pedaço de espírito, quando se lhe nega um pedaço de carne.

O desejo, o estímulo, a voluptuosidade são escravizadores.

Não deveríamos criar, não deveríamos nos transformar, antes de nos reproduzirmos? Nossa responsabilidade com a vida é criar o superior e não reproduzir o inferior.

Há pessoa que não gostam de si mesmas e tentam superar isso persuadindo os outros a pensarem bem delas.

Pensamentos mesquinhos infiltram sua mente como um fungo. Eles acabarão degenerando o seu corpo.        

O desespero é o preço pago pela autoconsciência. Olhe profundamente para dentro da vida e encontrará sempre o desespero.

Jamais alguém fez algo totalmente para os outros. Todas as ações são autodirigidas, todo serviço é auto-serviço, todo amor é amor próprio.

Sustento o ceticismo mais rigoroso possível.

A observação psicológica está entre os expedientes por meio dos quais pode-se aliviar a carga de viver.

A humanidade não pode mais ser poupada da cruel visão da mesa de dissecação moral.

Investigação e ciência começam pela descrença. No entanto a descrença é inerentemente estressante. Só o forte consegue tolerá-la.

Tudo que não me mata, me fortalece.

Está pensando naqueles que ama? Cave mais fundo e descobrirá que não os ama; ama isso sim as sensações agradáveis que tal amor produz em você.    

Expor-se um ao outro é o prelúdio da traição.

Os inimigos da verdade não são as mentiras, mas nossas convicções.

A recompensa final dos mortos e não morrer nunca mais.

A esperança é o pior dos males, porquanto prolonga o tormento.

A verdadeira escola, a plena escolha só pode florescer sob o clarão da verdade.

Não é a verdade que é sagrada, mas a procura da nossa própria verdade. Haverá ato mais sagrado do que a auto-inquirição?

As pessoas precisam receber uma mensagem dura, pois a vida é dura e morrer é duro.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ORAÇÃO

 

Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que se pode perceber em nossos espíritos frágeis e incertos. Essa convicção, profundamente emocional na presença de um poder racionalmente superior que se revela no incompreensível universo, é a idéia que faço de Deus. EINSTEIN - cientista



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Fechando Círculos

É preciso saber sempre quando se acaba uma etapa da vida.
Se insistirmos em permanecer nela, depois do tempo necessário,
perderemos a alegria e o sentido do resto.
Fechando círculos, fechando portas ou fechando capítulos, como queiras
chamar, o importante é poder fechá-los, deixar ir momentos da vida que se vão enclausurando.

Terminou seu trabalho? Acabou a relação? Já não mora mais nessa casa? Deve viajar? A amizade acabou?
Você pode passar muito tempo do seu presente dando voltas ao passado, tentando modificá-lo...
O desgaste será infinito, porque na vida, você, seus amigos, filhos,
irmãos, todos estamos destinados a fechar capítulos, virar páginas,
terminar etapas ou momentos da vida, e seguir adiante.
Não podemos estar no presente sentindo falta do passado.
O que aconteceu, aconteceu. Não podemos ser filhos eternamente,
nem adolescentes eternos, nem empregados de empresas inexistentes, nem ter vínculos com quem não quer estar vinculado a nós.
Os acontecimentos passam e temos que deixá-los ir!
Por isso, às vezes é tão importante esquecer de lembrar, trocar de casa, rasgar papéis, jogar fora presentes desbotados, dar ou vender livros...
As mudanças externas podem simbolizar processos interiores de superação.
Deixar ir, soltar, desprender-se...

Na vida ninguém joga com cartas marcadas, e tem que aprender a perder e a ganhar.
O passado passou: não espere que o devolvam.
Também não espere reconhecimento, ou que saibam quem você é.
A vida segue para frente, nunca para trás.
Se você anda pela vida deixando portas "abertas", nunca poderá
desprender-se, nem viver o hoje com satisfação. Casamentos, Namoros ou Amizades que não se fecham, possibilidades de "regresso" (a quê?),
necessidade de esclarecimentos, palavras que não foram ditas, silêncios...
Se você pode enfrentá-los agora, que o faça! Não por orgulho ou
soberba, mas porque você já não se encaixa ali, naquele lugar, naquele
coração, naquela casa, naquele escritório, naquele cargo...
Você já não é o(a) mesmo(a) que foi há dois dias, há três meses, há um
ano... portanto, nada tem que voltar.
Feche a porta, vire a página, feche o círculo!
Você nunca será o mesmo, e nem o mundo à sua volta, porque a vida
não é estática.
É saúde mental, amor por você mesmo, desprender-se do que já não está em sua vida.
Lembre-se de que nada, nem ninguém, é indispensável.
É um trabalho pessoal aprender a viver com o que dói, deixar-se ir.
É processo de aprender a desprender-se.
E isso o(a) ajudará definitivamente a seguir para a frente com
tranqüilidade.
Essa é a vida! Vamos tentar...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 13h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA OS HOMENS QUE RECLAMAM MUITO!!!!
As coisas deveriam funcionar assim.

Cada vez que um homem reclamasse de fazer a barba, ganharia inteiramente grátis uma depilação com cera quente na virilha. Mas virilha completa, ginecológica! Como bônus ele ainda poderia
escolher outra parte do corpo para ser depilada, sejam as
pernas, o buço ou as axilas.

Em caso de reclamação, o macho participante da promoção ganharia uma semana de menstruação com direito a todos os opcionais de fábrica: sete dias de sangramento + cólicas + dores no corpo +irritação + sensibilidade extrema. Uma festa de hormônios
para o deleite do reclamão!!

Na terceira reclamação do barbudo fresco, completar- se- ia a Cartela Premiada Ouro: Com três estrelinhas, ele teria direito a um parto normal incluindo os nove meses de gestação, dores na
coluna, enjôos, dificuldade para andar, muitos quilos a
mais e, na reta final, fortes contrações, dilatação de
dez centímetros na genitália, um corte para facilitar a
saída do bebê e a própria saída do bebê cabeçudo e que
tem ombros!

Mas não é só isso!!!!!!!!! Depois do parto,do cansaço e do esforço o ganhador da promoção ainda teria direito a ter a criancinha sugando seus mamilos combastante força no incrível e mágico momento da
amamentação!


CONCLUSÃO: BOA PARTE DOS HOMENS SÃO MUITO VIADINHOS!!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 13h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Oração do Perdão

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei alguns minutos para perdoar. A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que de alguma forma me ofenderam, injuriaram, prejudicaram ou causaram dificuldades desnecessárias. Perdôo, sinceramente, quem me rejeitou, odiou, abandonou, traiu, ridicularizou, humilhou, amedrontou, iludiu.

Perdôo, especialmente, quem me provocou até que eu perdesse a paciência e reagisse violentamente, para depois me fazer sentir vergonha, remorso e culpa inadequada. Reconheço, que também fui responsável pelas agressões que recebi, pois várias vezes confiei em indivíduos negativos, permiti que me fizessem de bobo e descarregassem sobre mim seu mau caráter.
Por longos anos suportei maus tratos, humilhações, perdendo tempo e energia, na tentativa inútil de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.
Já estou livre da necessidade compulsiva de sofrer, e livre da obrigação de conviver com indivíduos e ambientes tóxicos. Iniciei agora, uma nova etapa de minha vida, em companhia de gente amiga, sadia e competente: quero compartilhar sentimentos nobres, enquanto trabalhamos pelo progresso de todos nós.
Jamais voltarei a me queixar, falando sobre mágoas e pessoas negativas. Se por acaso pensar nelas, lembrarei que já estão perdoadas e descartadas de minha vida íntima definitivamente.

Agradeço pelas dificuldades que essas pessoas me causaram, que me ajudaram a evoluir, do nível humano comum ao espiritualizado em que estou agora.
Quando me lembrar das pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas boas qualidades e pedirei ao Criador que as perdoe também, evitando que sejam castigadas pela lei da causa e efeito, nesta vida ou em outras futuras. Dou razão a todas as pessoas que rejeitaram o meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito que assiste a cada um me repelir, não me corresponder e me afastar de suas vidas.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 13h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Papai de Saia

Sandra Mamede

 

Papai de saia
É você mulher
Que assume o seu lado
Masculino/feminino
Para assumir e decidir
E sozinha trabalhar
A casa sustentar
Para seus filhos criar
Confortar e educar
Amar e também exemplar.

Papai de saia
É você  mulher que sem medo
Para não perder seus filhos
O mundo enfrentou
E com toda dificuldade
Lutou , convenceu e venceu.

Papai de saia
É você mulher
Que mesmo sendo uma,
 Transforma-se em várias.
Que mesmo estando só
Não sente a solidão,
porque o amor ao seu filho
preencheu o seu coração´
não lhe dando tempo
nem outras opções.

Papai de saia
É você mulher
Corajosa e decidida
Lutadora e convencida
Do seu papel importante
Nessa nossa "roda-vida."



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 13h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A SERPENTE E O VAGALUME

Parem e pensem nisso,
e cuidado com as serpentes, sempre tem uma perto de você.

Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume.
Este fugia rápido, com medo da feros predadora e a serpente nem pensava em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada...
No terceiro dia, já sem forças,
o vaga-lume parou e disse a serpente:
- Posso lhe fazer três perguntas?
- Não costumo abrir esse precedente a ninguém,
mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar...
- Pertenço a sua cadeia alimentar?
- Não
- Eu te fiz algum mal?
- Não
- Então, por que você quer acabar comigo?
- Porque não suporto ver você brilhar...

Moral da história:
Tem pessoas que se dizem seu(a) amigo(a), mas o que eles querem mesmo é acabar com o seu(a) sucesso.

"Pensem nisso e selecionem as pessoas em quem confiar".

 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 13h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




para pensar ...

O livro da vida
 

Cada dia a vida te oferece uma página em branco no livro
da tua existência.
Teu passado já está escrito e não podes corrigí-lo; em tuas páginas
amarelas podes encontrar tua história, algumas com suaves cores, outras com
escuros motivos...
Lindas recordações...
E... páginas que gostarias de arrancar para sempre...

Neste dia, tens a oportunidade de escrever uma página a mais. Está unicamente
em tuas mãos escolher as cores que terás, pois mesmo que apareça algum
impedimento podes matizar de serenidade para converte-la em uma bela
experiência.
Como escreverás o dia de hoje?

Só depende de tua vontade que a página do dia de hoje no livro de tua vida,
seja una página que no futuro possas possuir como uma bela recordação.
Se soubesses que só vais viver um dia mais, que farias?

Sem dúvida, elevarias teu pensamento em Deus e com todos que te rodeiam.
Desfrutarias dos raios de sol; da suave brisa, da alegria dos teus filhos, do
amor da tua parceira/o, de tantas bendições que a vida nos põem ao alcance
da nossa mão que muitas vezes não sabemos valorizar.

Desfrute este novo dia, faça um inventário mental de todas as coisas boas
que existem em tua vida e viva cada hora com bom ânimo, dando o melhor de
ti, não prejudiques ninguém e sinta-se feliz de estar vivo, de poder
presentear um sorriso, de oferecer tua mão e tua ajuda generosa.

Nunca é tarde para mudar o rumo e começar a escrever páginas de felicidade e
paz no livro da vida.
Agradece a Deus o presente que Ele te dá hoje e a oportunidade de converter
este dia em uma página bela do livro de tua existência. Recorda que apesar
de todas as situações adversas, está unicamente em tuas mãos viver o dia de
hoje...

...Como se fosse o primeiro; o último, ou o único no livro da tua vida.
Que todos teus dias sejam de felicidades
e recheados de muita paz!

 




Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




GAFE NA AULA

ESTA FOI A PERGUNTA DE UMA CALOURA DA USP SOBRE 'PAPILAS GUSTATIVAS'


Esta história é verídica, aconteceu na USP.
Numa aula de biologia, o professor estava falando sobre o alto teor de glicose encontrado no sêmen, quando uma caloura levantou o braço e perguntou:


- Se eu entendi bem, o senhor está dizendo que se encontra muita glicose no sêmen. Seria tanta quanto no açúcar?

- Sim - respondeu o professor..

- Então por que o gosto não é doce?

Após um silêncio de estupefação, a classe toda arrebentou numa gargalhada.
A pobre garota ficou
roxa de vergonha, assim que percebeu quão impensada foi sua pergunta.
A resposta do professor, entretanto, foi clássica:


- O gosto não é doce porque as papilas gustativas que reconhecem o sabor doce , encontram -se na ponta da língua, e não no fundo da garganta...


EU LARGAVA A FACULDADE!!!




Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SABEM O QUE É UM PALÍNDROMO? OU... SABEM O QUE É TAUTOLOGIA...?

 

PALÍNDROMO

Um palíndromo é uma palavra ou um número que se lê da mesma maneira nos dois sentidos, normalmente, da esquerda para a direita e ao  contrário.
Exemplos:  OVO, OSSO, RADAR. O  mesmo se aplica às frases, embora a coincidência seja tanto mais difícil de conseguir quanto maior a frase;
é o caso do  conhecido:SOCORRAM-ME, SUBI NO ONIBUS EM MARROCOS.
Diante do interesse pelo assunto (confesse, já leu a frase ao contrário), tomei a liberdade de selecionar alguns dos melhores palíndromos da  língua de Camões... Se souber de algum, acrescente e passe adiante.

ANOTARAM A DATA DA MARATONA
ASSIM A AIA IA A MISSA
A DIVA EM ARGEL ALEGRA-ME A VIDA
A DROGA DA GORDA 
A MALA NADA NA LAMA
A TORRE DA DERROTA
LUZA ROCELINA, A NAMORADA DO MANUEL, LEU NA MODA DA ROMANA: ANIL É COR AZUL 
O CÉU SUECO

O GALO AMA O LAGO
O LOBO AMA O BOLO
O ROMANO ACATA AMORES A DAMAS AMADAS E ROMA ATACA O NAMORO 
RIR, O BREVE VERBO RIR
A CARA RAJADA DA JARARACA
SAIRAM O TIO E OITO MARIAS
ZÉ DE LIMA RUA LAURA MIL E DEZ

Tautologia

É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem.
Consiste na repetição de uma ideia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.
O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'.

Mas há outros, como pode ver na lista a seguir:

- elo de ligação
- acabamento final
- certeza absoluta
- quantia exacta
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade
- outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta

- de sua livre escolha
- superávit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- facto real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planear antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito

Note que todas essas repetições são dispensáveis.
Por exemplo:

'surpresa inesperada'

'grande maioria'.


Fique atento às expressões que utiliza no seu dia-a-dia.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




EU LEVO OU DEIXO ?


Diz a lenda que Rui Barbosa, ao chegar em casa, ouviu um barulho estranho vindo do seu quintal. 
 
Chegando lá, constatou haver um ladrão tentando levar seus patos de criação. 
 
Aproximou-se vagarosamente do indivíduo e, surpreendendo-o ao tentar pular o muro com seus amados patos, disse-lhe: 
 
- Oh, bucéfalo anácrono! Não o interpelo pelo valor intrínseco dos bípedes palmípedes, mas sim pelo ato vil e sorrateiro de profanares o recôndito da minha habitação, levando meus ovíparos à sorrelfa e à socapa. 
 
Se fazes isso por necessidade, transijo; mas se é para zombares da minha elevada prosopopéia de cidadão digno e honrado, dar-te-ei com minha bengala fosfórica bem no alto da tua sinagoga, e o farei com tal ímpeto que te reduzirei à qüinquagésima potência que o vulgo denomina nada. 
 
E o ladrão, confuso, diz: 
 
- Dotô, eu levo ou deixo os pato ?



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LÓGICA X SENTIMENTO

Em um julgamento de divórcio, o casal briga pela guarda do único filho.

A mãe, muito emocionada, tenta se defender:
- Meritíssimo Juiz… Esta criança foi gerada dentro de mim…. Carreguei ela durante nove meses… Ela saiu do meu ventre… eu mereço ficar com ela!

O juiz, emocionado e quase convencido, passa a palavra para o marido, que resolve usar o seu lado lógico:
- Senhor Juiz, tenho apenas uma pergunta: “Quando eu coloco uma moeda em uma máquina de refrigerantes, a latinha que sai é minha ou da máquina?



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Uma enfermeira no inferno


Uma Enfermeira  desceu aos portões do inferno e foi  admitida. Mal
havia chegado já estava insatisfeita com o  baixo nível de higiene  e
de saúde das pessoas no inferno.

Logo começou a fazer projetos e várias ações para coibir aquele caos.
Pouco tempo depois já não havia no inferno o  insuportável mal hálito
nas pessoas.

Ninguém mais reclamava e dores e mal estar, os banheiros tinham
higiene e sala de  repouso e, por conseguinte, estavam mais limpos e
cheirosos..

         As pessoas eram orientadas sobre hábitos de vida e prevenção
de doenças. Eram acompanhadas através da consulta de Enfermagem,
controle de sinais vitais e exame físico. A  Enfermeira era  muito
popular por lá.
          Um dia, Deus chamou o diabo ao telefone e perguntou, ironicamente:
          - E então, como estão as coisas aí embaixo?
          E o diabo respondeu:
          - Uma maravilha! Agora aqui todos se beijam, sorriem uns
aos outros, não existem doentes, queixosos, as pessoas estão mais
felizes... se alimentando melhor. .. isso sem falar no que a nossa
Enfermeira está planejando para breve!
          Do outro lado da linha, surpreso, Deus exclamou:
          - O quê!?! Vocês têm uma Enfermeira aí? Isso foi um
engano! Enfermeiras nunca vão para o inferno.        Mande-a subir
aqui, imediatamente!
          O diabo respondeu:
          - Sem possibilidade! Eu gostei de ter uma Enfermeira e
continuarei mantendo-a aqui.
          Deus, já mais irritado, fala em tom de ameaça:
         - Mande-a para cá agora, ou tomarei as medidas legais necessárias.
          Eis que o diabo soltou uma gargalhada:
       - Hahahaha! Onde você  vai arrumar um advogado? Estão todos aqui....



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 10h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




GAÚCHOS E A GRIPE A



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LA FONTAINE REVISADO

A formiga boladona (sensacional)


 
Era uma vez, uma formiguinha e uma cigarra muito amigas.
Durante todo o outono, a formiguinha trabalhou sem parar, armazenando  comida para o período de inverno.

Não aproveitou nada do sol, da brisa suave do fim da tarde e nem o  bate-papo
com os amigos ao final do trabalho tomando uma cervejinha  gelada.
Seu nome era 'Trabalho', e seu sobrenome era 'Sempre'.


 Enquanto isso, a cigarra só queria saber de cantar nas rodas de amigos e
nos bares da cidade; não desperdiçou nem um minuto sequer.

Cantou durante todo o outono, dançou, aproveitou o sol, curtiu prá valer sem se preocupar com o inverno
que estava por vir.
Então, passados alguns dias, começou a esfriar.
Era o inverno que estava começando.


A formiguinha, exausta de tanto trabalhar, entrou para a sua singela e aconchegante toca, repleta de comida.
Mas alguém chamava por seu nome, do lado de fora da toca.

Quando abriu a porta para ver quem era, ficou surpresa com o que viu.
Sua amiga cigarra estava dentro de uma Ferrari amarela com um aconchegante casaco de vison.


E a cigarra disse para a formiguinha:

- Olá, amiga, vou passar o inverno em Paris.
- Será que você poderia cuidar da minha toca?
- E a formiguinha respondeu:
- Claro, sem problemas!

- Mas o que lhe aconteceu?
- Como você conseguiu dinheiro para ir à Paris e comprar esta Ferrari?

E a cigarra respondeu:
Imagine você que eu estava cantando em um bar na semana passada e um produtor gostou da minha voz.
Fechei um contrato de seis meses para fazer show em Paris...
À propósito, a amiga deseja alguma coisa de lá?


Desejo sim, respondeu a formiguinha.
Se você encontrar o La Fontaine (Autor da Fábula Original) por lá, manda
ele ir para a  'Puta Que O Pariu!!!' 


 

 Moral da História:
Aproveite sua vida, saiba dosar trabalho e lazer, 
pois trabalho em demasia só traz benefício em
 fábulas do La Fontaine e ao seu patrão.
Trabalhe, mas curta a sua vida. 
Ela é única!!!
Se você não encontrar a sua metade da laranja,  não desanime, procure sua metade do limão, 
adicione açúcar, pinga e gelo, e...      

 

Seja feliz !



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Alguém me explica o motivo disso !?



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Explica para o GORILA...

    Um casal está no zoológico e passa pela jaula do gorila macho.
   
    - Marcos - diz a mulher - sabia que os gorilas são os animais mais parecidos com o ser humano relativamente ao seu comportamento? Olha só, vou mostrar um seio meu e aposto que se vai excitar como um homem. Maria mostra o seio e o gorila começa a ficar excitado e a mover as barras da jaula.
   
    - Viu? - diz a mulher - os homens são iguaizinhos a eles, não conseguem controlar os seus instintos animais.
   
    E Marcos diz-lhe:
   
    - Agora lhe mostra os dois seios, para ver o que acontece.
   
    A mulher levanta a blusa e mostra-lhe os dois seios, e o gorila ainda fica mais excitado e desesperado por sair.
   
    Marcos diz:
   
    - Incrível, agora desce as calças e mostra a bunda, só para ver o que se acontece!
    A mulher abaixa a calça, e o gorila, completamente excitado, arrebenta as barras da jaula, sai e agarra a mulher.
   
    - Marcos me ajuda!
   
    E Marcos fala:
   
    - Agora, explica pra ele:
   
    Que hoje não está com vontade...
   
    Que está com dor de cabeça...
   
    Que está cansada...
   
    Que está com dor de garganta...
   
    Que trabalhou demais...
   
    Que tão depressa nãooooo...
   
    Que te entenda como mulher...
   
    Que está deprimida...
   
    Que está menstruada...
   
    Que está enjoada...
   
    Que só quer que te abrace...
   
    Que está nervosa...
   
    Que tem que acordar muito cedo...
   
    Que hoje acordou muito cedo...
   
    Que andou muito hoje...
   
    Que está super carente e só quer carinho...
   
    Que está muito tensa e só quer massagens de relaxamento...
   
    Que está com vontade de ver TV...
   
    Que não quer perder a novela...
   
   
    -Aí eu quero ver se ele te entende... Isso, eu quero ver!
   



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




DIETA DO CHÁ

 

Lasanha... chá comigo

Salada... chá pra lá

Picanha... chá comigo

Carne de soja... chá pra lá

Rabada... chá comigo

Peixe grelhado... chá pra lá

Feijoada... chá comigo

Sopinha... chá pra lá

Cerveja... chá comigo

Chazinho... chá pra lá

Açúcar... chá comigo

Adoçante... chá pra lá

Buteco... chá comigo

Academia... chá pra lá

Rodízio... chá comigo

Sopa... chá pra lá



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PC

Coincidência ou não, mas desde o seu descobrimento, o Brasil é um país ligado a PC:

  * Foi descoberto por um PC (Pedro Cabral);

  * A primeira carta foi escrita por um PC (Pero Caminha);

  * É conhecido como PC (País do Carnaval);

  * No Rio, a sede do governo era no PC (Palácio do Catete);

  * Atualmente, a sede do governo é no PC (Planalto Central);

  * Recentemente foi governado por um PC (Presidente Collor);

  * Que se apaixonou por um belo par de PC (Pernas da Cunhada);

  * E que estava envolvido com um outro PC (PC Farias);

  * Que foi denunciado por um outro PC (Pedro Collor);

  * E nós, PC (Pobres Coitados), continuamos levando PC (Pau no .) enquanto outros PC
(Políticos Corruptos) acham que aqui é um PC-2 (País do Caixa-dois)!!!

  * Pra completar, hoje o Brasil é governado por um outro PC = (Pé de Cana).



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




POEMAS

POEMA ESCRITO POR ELE (o noivo):
 

Que feliz sou eu,meu amor!
Já,já estaremos casados,
o café da manhã na cama,
um bom suco e pão torrado
 
Com ovos bem mexidinhos
tudo pronto bem cedinho
depois irei pro trabalho
e voce para o mercado
 
Daí vc. corre prá casa
rápidinho,arruma tudo
e corre pro seu trabalho
para começar seu turno
 
Voce sabe que de noite
gosto de jantar bem cedo
de ver voce bem bonita
alegre e sorridente
 
Pela noite mini-séries
cineminha bem barato
nunca iremos ao shopping
nem a restaurantes caros
 
Voce vai cozinhar pra mim
comidinhas bem caseiras
pois não sou dessas pessoas
que gosta de comer fora...
 
Voce não acha querida
que esses serão dias gloriosos?
Não se esqueça meu amor
que logo seremos esposos!

 
POEMA ESCRITO POR ELA (a noiva)

Que sincero meu amor!
Que oportuna tuas palavras!
Esperas tanto de mim
que me sinto intimidada
 
Não sei fazer ovo mexido
como sua mãe adorada,
meu pão torrado se queima
de cozinha não sei nada!
 
Gosto muito de dormir,
até tarde, relaxada
ir ao shopping fazer compras
com a Mastercard dourada
 
Sair com minhas amigas,
comprar só roupa de marca
sapatos só exclusivos
e as lingeries mais caras
 
Pense bem,que ainda há tempo
a igreja não está paga
eu devolvo meu vestido
e voce seu terno de gala
 
E domingo bem cedinho
prá começar a semana,
ponha aviso num jornal
com letras bem destacadas
 
 
HOMEM JOVEM E BONITO
PROCURA ESCRAVA BEM LERDA
POR QUE SUA EX-FUTURA ESPOSA
MANDOU ELE IR PRÁ MERDA!!!!!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




E NÃO É QUE É ASSIM MESMO ????


 O MEDO CAUSADO PELA INTELIGÊNCIA


Quando Winston Churchill, ainda jovem, acabou de pronunciar seu discurso de
estréia na Câmara dos Comuns, foi perguntar a um velho parlamentar, amigo de
seu pai, o que tinha achado do seu primeiro desempenho naquela assembléia de
vedetes políticas. O velho pôs a mão no ombro de Churchill e disse, em tom
paternal: “Meu jovem, você cometeu um grande erro. Foi muito brilhante neste
seu primeiro discurso na Casa. Isso é imperdoável! Devia ter começado um
pouco mais na sombra. Devia ter gaguejado um pouco. Com a inteligência que
demonstrou hoje, deve ter conquistado, no mínimo, uns trinta inimigos. O
talento assusta". Ali estava uma das melhores lições de abismo que um velho
sábio pôde dar ao pupilo que se iniciava n'uma carreira difícil. Isso, na
Inglaterra. Imaginem aqui, no Brasil. Não é demais lembrar a famosa trova de
Ruy Barbosa:  “Há tantos burros mandando em homens de inteligência, que, às
vezes, fico pensando que a burrice é uma Ciência”. A maior parte das pessoas
encasteladas em posições políticas é medíocre e tem um indisfarçável medo da
inteligência. Temos de admitir que, de um modo geral, os medíocres são mais
obstinados na conquista de posições. Sabem ocupar os espaços vazios deixados
pelos talentosos displicentes que não revelam o apetite do poder. Mas, é
preciso considerar que esses medíocres ladinos, oportunistas e ambiciosos,
têm o hábito de salvaguardar suas posições conquistadas com verdadeiras
muralhas de granito por onde talentosos não conseguem passar. Em todas as
áreas encontramos dessas fortalezas estabelecidas, as panelinhas do
arrivismo, inexpugnáveis às legiões dos lúcidos. Dentro desse raciocínio,
que poderia ser uma extensão do "Elogio da Loucura", de Erasmo de Roterdan,
somos forçados a admitir que uma pessoa precisa fingir de burra se quiser
vencer na vida. É pecado fazer sombra a alguém até numa conversa social.
Assim como um grupo de senhoras burguesas bem casadas boicota,
automaticamente, a entrada de uma jovem mulher bonita no seu círculo de
convivência, por medo de perder seus maridos, também os encastelados
medíocres se fecham como ostras, à simples aparição de um talentoso jovem
que os possa ameaçar. Eles conhecem bem suas limitações, sabem como lhes
custa desempenhar tarefas que os mais dotados realizam com uma perna nas
costas... Enfim, na medida em que admiram a facilidade com que os mais
lúcidos resolvem problemas, os medíocres os repudiam para se defender. É um
paradoxo angustiante! Infelizmente, temos de viver segundo essas regras
absurdas que transformam a inteligência numa espécie de desvantagem perante
a vida. Como é sábio o velho conselho de Nelson Rodrigues:   "Finge-te de
idiota, e terás o céu e a terra".   O problema é que os inteligentes gostam
de brilhar! Que Deus os proteja, então, dos medíocres!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 16h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NA CASA DE UM DESCENDENTE DE  ITALIANO(colono) DO INTERIOR TÊM:

 


Ø 
tem coltrina ao invés de porta
Ø  tem um pijáme bom pra no causo de baxá hospital e uma ropa bonita pra ir na missa
Ø  tem umas perna de salame dependurado no porão
Ø  tem o calendário 'Santo Antônio' na parede da sala
Ø  tem uma mesa comprida, com gaveta e o baralho ensebado drento
Ø  tem o canivete em forma de foice pro fumo
Ø  tem umas lata no alto do balcão da cozinha com farinha, arroiz, erva, açucre... aquelas que os nêne sentam em cima pra fica no tamanho da mesa
Ø  tem roupa secando no tampo e nos ferrinho do fogão à lenha, aceso o ano inteiro e com a chaleira que nunca sai de cima
Ø  tem um saco de ráfia pendurado, com um monte de otros saco de ráfia drento
Ø  tem patente ou tem banheiro, mas é do lado de fora
Ø  tem os remédio pra berne e sarna dos bicho em cima da geladera
Ø  tem uns pé de bergamota, lima ou laranja do céu do lado da casa, onde q os cusco ficam deitado o dia inteiro!!!
Ø  tem umas par de garrafa de refri 2L com vinho ou cachaça drento, umas de butiá, otras de mato q faz bem pros rim
Ø  tem a varinha atrás da porta pra tocá os gato pra fora
Ø  tem telefone com antena externa e uma bateria de caminhão
Ø  tem um sabugo de milho enrolado com um pano pra tranca a água do tanque
Ø  tem compota e as chimia de tudo os tipo em cima do balcão
Ø  tem meia dúzia de galinha ponhedera solta no pátio que vão virar brodo qualquer dia
Ø  tem as toalhas de mesa floreadas pra usar quando vem os parentes ou as visita
Ø  tem aquele fusca 75 estacionado na garagem
Ø  tem casca de laranja pendurada atrás do fogão a lenha pra faze cha
Ø  tem pedaço de xinela havaiana pra fazer a porta para de bater
Ø  tem batata doce e amendoim assando no fogão a lenha
Ø  tem pôster do Grêmio campeão em 1996
Ø  tem ratoeira armado em tudos cantos da casa
Ø  tem o tanque de concreto cheio de limo nos canto, que os nêne toma banho nos dia quente com a água que a nona lavo a ropa, com o sabão de soda, claro
Ø  tem umas vaca de leite que vão carniá qdo fica gorda
Ø  tem os taro de leite tudo batido de caí de cima do toco da estrevaria
Ø  tem o quadro dos bisa, quando eram novo, na parede da sala
Ø  tem o espelhinho laranja no banheiro e o estrado de madeira pra tomá banho,onde que cai o sabão e você não consegue pegar
Ø  tem aquelas flor de plástico que põe água com açucre pro beja flor i toma
Ø  tem o loro falando com a nona e que reza o pai nosso intero, de cor e salteado
Ø  tem, pão sovado, salame, chimia e sagu pra comer, sempre
Ø  tem toalha de crochê enfeitando a mesa da cozinha
Ø  tem uma vassoura de galho pra varrer o pátio, escorada numa árvore
Ø  só não tem chave na porta da frente, pq na colonha se vive bem e não tem esses ladrão marginal q nem na cidade.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O QUE É PLANEJAMENTO?

Um dia um garoto de 12 anos entra num bordel arrastando um gato morto
por um barbante. Ele coloca uma nota de 50 no balcão e diz:- Quero uma
mulher!
A cafetina, olhando para ele, responde:
- Você não acha que é um pouco jovem para isso?
Ele baixa uma segunda nota de 50 no balcão e repete:
- Quero uma mulher!
- Tá certo, - responde ela. Senta aí que vem uma dentro de meia hora.
Ele põe outra nota de 50:
- Agora! E ela tem que ter gonorréia!A cafetina começa a perguntar por
que, mas ele deixa mais uma nota de 50 e repete:
- Gonorréia! Alguns minutos depois chega uma mulher.. Eles sobem a
escada (ele arrastando o gato morto).
No quarto ela faz seu trabalho...Quando eles estão saindo, a cafetina pergunta:
- Tudo bem, mas por que você queria alguém com gonorréia?
- Quando eu voltar para casa, eu vou transar com a babá, e quando o
papai voltar para casa, ele vai levar a babá para casa dela e vai
transar com ela. Quando ele voltar para casa, vai transar com a mamãe
e amanhã de manhã, depois que o papai sair para o trabalho, a mamãe
vai transar com o leiteiro.
O leiteiro é o FDP que atropelou meu gato!!

ENTENDEU O QUE É PLANEJAMENTO?

Planejamento é aquilo que fode... com todo mundo para se atingir um objetivo.
 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Diferenças!

O rico e o pobre deram uma chegadinha na zona do meretrício local.

O rico pediu uma garrafa de champagne francês Don Perignon e, também, a mulher mais gostosa e cara daquela zona. Arrancou as roupas da puta e, com ela em pé,  derramou champagne no reguinho formado pelos seios dela e tomou todo o líquido lá embaixo, na xavasca, .... e fez uma saudação dizendo:  

- O dinheiro é justamente para me dar esse tipo de prazer !!!
 
O pobre viu aquilo e pediu uma dose de Caninha Tatuzinho e, em seguida, pediu a mulher mais barata da zona e, logicamente, a mais feia.
Tirou a roupa da puta, virou-a de costas e derramou a cachaça nas costas da mesma e, com a boca no ruscutufo dela, tomou toda a pinga que escorria e saudou dizendo:
 
- Pobre só toma no fiofó mesmo !!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h57
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SEM OLHAR PARA TRÁS



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




NÃO BASTA SALVAR...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h46
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LOIRA NO SUPERMERCADO



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




MARIDO BEM MANDADO



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CIDADE IRMÃ DE BRASÍLIA NA ALEMANHA



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CURVA DO TRABALHO



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CURPA DOS CRENTE

Um bêbado chega ao bar e pede uma bebida.
Do seu lado uma senhora distinta querendo chamar a atenção do bêbado diz:
- O senhor sabia que o Brasil é o segundo país do mundo em consumo de álcool?
O bêbado responde:
- É curpa desses crente!!!
- Como culpa dos crentes? Os coitados nem sequer bebem álcool!!!
- Pois é, se eles bebessem um pouquinho, nóis já tava em primeiro!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA PENSASR

 

Atrás de todos os homens de sucesso há uma  mulher. E atrás de todos  os homens mal sucedidos há duas.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CURSO 'THE BOOK IS ON THE TABLE'

O Brasil sediará a Copa de 2014. Como muitos turistas de todo mundo estarão por aqui, é imprescindível o aprendizado de outros idiomas (em particular o inglês) para a melhor comunicação com eles.
 Pensando em auxiliar no aprendizado, foi formulada uma solução prática e rápida!! 
Chegou o sensacional e insuperável curso 'The Book is on the Table', com muitas palavras que você usará durante a Copa do Mundo de 2014.

Veja como é fácil!

a.) Is we in the tape! = É nóis na fita. 
b.)
Tea with me that I book your face = Chá comigo que eu livro sua cara.(essa é SEN-SA-CI-O-NAL !!!!! )
c.)
I am more I = Eu sou mais eu. 
d.)
Do you want a good-good? = Você quer um bom-bom? 
e.)
Not even come that it doesn't have! = Nem vem que não tem!
f.)
She is full of nine o'clock = Ela é cheia de nove horas. 
g.)
I am completely bald of knowing it. = To careca de saber. 
h..)
Ooh! I burned my movie! = Oh! Queimei meu filme! 
i.)
I will wash the mare. = Vou lavar a égua. 
j.)
Go catch little coconuts! = Vai catar coquinho! 
k..)
If you run, the beast catches, if you stay the beast eats! = Se correr, o bicho pega, se ficar o bicho come! 
l.)
Before afternoon than never. = Antes tarde do que nunca. 
m.)
Take out the little horse from the rain = Tire o cavalinho da chuva. 
n.)
The cow went to the swamp. = A vaca foi pro brejo! 
o.)
To give one of John the Armless = Dar uma de João-sem-Braço.. 

Gostou? 

Quer ser poliglota? 
Na compra do 'The Book is on the table' você ganha inteiramente grátis o incrível
 
'The Book is on the table - World version'!!! 

Outras línguas: 
 
CHINÊS 
 
a.)
Cabelo sujo: chin-champu 
b.)
Descalço: chin chinela 
c.)
Top less: chin-chu-tian 
d.)
Náufrago: chin-chu-lancha 
f.)
Pobre: chen luz, chen agua e chen gaz 
 
 
JAPONÊS 


 a.)
Adivinhador: komosabe 
b.)
Bicicleta: kasimoto 
c.)
Fim: saka-bo 
d.)
Fraco: yono komo 
e.)
Me roubaram a moto: yonovejo m'yamaha
f.)
Meia volta: kasigiro 
g.)
Se foi: non-ta 
h.)
Ainda tenho sede: kiro maisagwa 

OUTRAS EM INGLÊS:

a.)
Banheira giratória: Tina Turner 
b.)
Indivíduo de bom autocontrole: Auto stop 
c.)
Copie bem: copyright
d.)
Talco para caminhar: walkie talkie

 

RUSSO 

a.)
Conjunto de árvores: boshke
b)
Inseto: moshka 
c.)
Cão comendo donut's: Troski maska roska 
d.)
Piloto: simecaio patatof 
e.)
Prostituta: Lewinsky 
f.)
Sogra: storvo

ALEMÃO

a.)
Abrir a porta: destranken 
b.)
Bombardeio: bombascaen 
c.)
Chuva: gotascaen 
d.)
Vaso: frask



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




GAÚCHO VÉIO

Dois casais, um de gaúchos e outro de cariocas, estavam jogando
cartas e uma carta caiu embaixo da mesa. O gaúcho se abaixou para
pegar a carta e deu uma olhadela na mulher do carioca por baixo da
mesa. Ela estava sem calcinha e com a 'perseguida' à mostra.
Alguns minutos depois o gaúcho, suando quente, levantou para tomar água
e a mulher do carioca disfarçou e foi atrás dele. Chegando na cozinha
ela perguntou:
- E aí? O que achou?
- Maravilhoso - respondeu o gaúcho.
- Qualquer 1.000 reais e a gente conversa. Disparou a carioca safada.
- Tudo bem é só dizer quando!
- Amanhã a tarde ele não vai estar em casa você pode ir lá. Combinado!
No outro dia a tarde o gaúcho chegou na hora marcada pagou os 1.000
reais e mandou ver na mulher do carioca.

No fim da tarde o carioca chega do trabalho e pergunta à mulher:
- O gaúcho esteve aqui a tarde?
- Sim - respondeu a mulher assustada.
- Deixou 1.000 reais?
- Sim - respondeu a mulher completamente apavorada.
- Ufa que alívio, aquele gaúcho filho da puta esteve no meu escritório
pela manhã, me pediu 1.000 reais emprestado e disse que passava aqui
hoje à tarde sem falta para me pagar.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BUNDAS

 

Quem inventou isso realmente foi genial, criativo E NÃO TINHA O QUE FAZER.

(__|__) bunda perfeita.


|__|__| desbundada.


(::|::) bunda com celulite.


(__@__) bunda de quem fez sexo anal-virtual.


(__$__) bunda de prostituta de luxo.


(__*__) bunda de quem tá com frio.


(__.__) bunda de quem tá com muito medo.

(__?__) bunda de quem não sabe o que vem pela frente, ou 
melhor, por trás.


(__o__) bunda pouco usada.

(__O__) bunda bastante usada.


(__+__) bunda de crente.


(___________0____________) bunda da Carla Perez.


(__8__) bunda de quem fez sexo anal com dupla penetração recentemente.


(__|.|__) bunda com nádegas afastadas para exame próstata.

(__|o|__) bunda com nádegas afastadas após exame próstata.


(__;__) bunda com limpeza falha após uso.

(__-__) bunda de japonesa.


(__V__) bunda comportada de biquíni.


(__Y__) bunda assanhada de fio dental.


(((__)(__))) bunda mole.


(__x__) bunda de esposa (para o marido): "De jeito nenhum!!!".



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LOIRA X ADVOGADO

Uma loira e um advogado estão sentados lado a lado num vôo de São Paulo para Belém.

O advogado pergunta a loira se ela não quer participar de um joguinho interessante.


A loira, muito cansada, diz que só quer dar um cochilo, agradece educadamente e se vira para a janela na intenção de tirar uma soneca.


O advogado insiste e diz que o joguinho é fácil e muito divertido.


Ele explica:


- Eu faço uma pergunta e, se você não souber a resposta, me paga R$ 5,00 e vice-versa.


Novamente ela declina a cabeça e tenta dormir um pouquinho.


Mas, o chato insiste:


- OK...se você não souber a resposta me paga R$ 5,00 e se eu não souber a resposta, te pago R$ 5.000,00.


Isso chamou a atenção da loira, que, pensando que esse tormento não terminaria enquanto ela não participasse da brincadeira, decidiu concordar.
O advogado fez a 1ª pergunta:


- Qual a distância exata entre a terra e a lua?


A loira não disse uma palavra, abriu a bolsa, pegou uma nota de R$ 5,00 e entregou ao advogado.


- Ok...é a sua vez - disse ele, sorridente.


A loira então pergunta:


- O que é que sobe a montanha com 3 pernas e
desce com 4 pernas?


O advogado, desconcertado, pega o seu laptop e pesquisa todas as  referências sem obter nenhuma resposta. 

 
Pega o telefone do avião(airphone) e conecta em seu modem, procura em todos os bancos de dados e bibliotecas possíveis, sem obter nenhuma resposta.
 
Frustrado, manda e-mail para todos os seus amigos e colegas de tabalho/profissão, sem nenhum sucesso.

Após uma hora de pesquisa, ele pega R$ 5.000,00 e entrega a loira, ela agradece e se vira para o lado para uma soneca.


O advogado, muito mal-humorado, cutuca a loira e pergunta:

 
- Muito bem, O que é que sobe a montanha com 3 pernas e desce com 4 pernas?

Sem dizer uma palavra, a loira abre a bolsa, entrega R$ 5,00 ao advogado e volta a dormir.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




'INFORMATIVO FINANCEIRO' - SENSACIONAL

 


Uma vez, num vilarejo do interior, apareceu um homem anunciando aos aldeões que compraria burros por R$10,00 cada. Os aldeões sabendo que havia muitos burros na região iniciaram a caça aos burros.

    O homem comprou centenas de burros a R$10,00 e então os aldeões diminuíram seu esforço na caça. Então o homem anunciou que agora pagaria R$20,00 por cada burro e os aldeões renovaram seus esforços e foram novamente à caça.     Logo, os burros foram escasseando cada vez mais e os aldeões foram desistindo da busca. A oferta aumentou para R$25,00 e a quantidade de burros ficou tão pequena que já não havia mais interesse na caça.     O homem então anunciou que agora compraria cada burro por R$50,00! Entretanto, como iria à cidade grande, deixaria seu assistente cuidando da compra dos burros.

    Na ausência do homem, seu assistente disse aos aldeões:

    - Estão vendo todos estes burros que o homem vos comprou?. Eu posso vendê-los por R$35,00 a vocês e quando o homem voltar da cidade, vocês podem vender-lhos de volta por R$50,00 cada.

    Os aldeões, espertos, pegaram em todas as suas economias e  compraram todos os burros ao assistente.

    Eles nunca mais viram o homem ou seu assistente, somente burros por todos os lados.

Agora você entendeu como funciona o mercado de ações...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




homem dando conselho sentimental . . .

Veja porque jamais encarregam um homem para dar conselhos
e orientações sentimentais nas revistas femininas . . ..


Caro Roberto,
Espero que possa me ajudar.
Peguei meu carro e saí  pra trabalhar, deixando meu marido em casa vendo televisão,
como sempre. Rodei pouco mais de 1km quando o motor morreu e o carro parou.
Voltei pra casa, para pedir ajuda ao meu marido.
Quando cheguei, nem pude acreditar, ele estava no quarto, com a filha da vizinha!
Eu tenho 32 anos, meu marido 34 e a garota 22. Estamos casados há 10 anos, ele
confessou que eles estavam tendo um caso há 6 meses.
Eu o amo muito e estou desesperada.
Você pode me ajudar?

Antecipadamente grata.

Patrícia




________________________________




RESPOSTA

Cara Patrícia

Quando um carro pára, depois de haver percorrido uma pequena distância, isso pode
ter ocorrido devido a uma série de fatores. Comece por verificar se tem gasolina no
tanque. Depois veja se o filtro de gasolina não está entupido. Verifique também se
tem  algum problema com a injeção eletrônica. Se nada disso resolver o problema,
pode ser que a própria bomba de gasolina esteja com defeito, não proporcionando
quantidade ou pressão suficiente nos injetores.

Espero ter ajudado.

Roberto



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h33
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




argentino gay

El Argentino:

- Doctor, tengo un problema: no sé si soy homosexual y quiero saber si usted me puede hacer un test.

- Bueno, vamos a ver.
El médico le agarra un testículo y le dice:
Diga noventa y nueve.

- Noventa y nueve.

- El médico le agarra el pene y le dice:
Diga noventa y nueve.

- Noventa y nueve.

- El médico le mete el dedo en el culo y le dice:
Diga noventa y nueve.

- Uuuuuno..... doooos........ treeees..... cuaaaatro......
 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA REFLETIR

  (Texto na Revista do Jornal O Globo)

     'Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes. Sou a Miss Imperfeita, muito prazer. A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado,  decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido (se tiver), telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos e ainda faço as unhas e depilação!

     E, entre uma coisa e outra, leio livros.

     Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.

     Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

     Primeiro: a dizer NÃO.

     Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.

     Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.

     Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.

     Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

     Você não é Nossa Senhora.

     Você é, humildemente, uma mulher.

     E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.

     Tempo para fazer nada.

     Tempo para fazer tudo.

     Tempo para dançar sozinha na sala.

     Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.

     Tempo para sumir dois dias com seu amor.

     Três dias.

     Cinco dias!

     Tempo para uma massagem.

     Tempo para ver a novela.

     Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.

     Tempo para fazer um trabalho voluntário.

     Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.

     Tempo para conhecer outras pessoas.

     Voltar a estudar.

     Para engravidar.

     Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.

     Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.

     Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.

     Existir, a que será que se destina?

     Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.

     A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.

     Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si.

     Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!

     Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
     Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.

     Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.
     Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.

     E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante'


     Martha Medeiros - Jornalista e escritora



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h32
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A FRASE CERTA NÃO TEM PREÇO

 


Acordei com uma forte ressaca e do lado da cama tinha um copo d'água e duas aspirinas.
Olhei em
volta e vi minha roupa passada e pendurada. O quarto estava em perfeita ordem. Havia um bilhete de minha mulher:
- Querido, deixei seu café pronto na cozinha. Fui ao supermercado. Bjs.
Desci e encontrei uma mesa cheia, café esperando por mim. Perguntei à minha filha:
- O que aconteceu ontem?
- Bem, Pai, você chegou às 3 da madrugada, completamente bêbado, vomitou no tapete da sala, quebrou móveis, urinou na cristaleira, fez estragos até chegar no quarto.
- E por que está tudo arrumado, café preparado, roupa passada, aspirinas para a ressaca e um bilhete amoroso da sua mãe?
- Bem, é que mamãe o arrastou até a cama e, quando ela estava tirando a sua calça, você gritou:

NÃO FAÇA ISSO MOÇA, EU SOU CASADO E AMO MINHA ESPOSA!!


Encher a cara - R$ 70,00
Móveis destruídos - R$ 1.200,00
Café da manhã - R$ 20,00
Dizer a frase certa no momento certo... NÃO TEM PREÇO!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h30
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Casal gay no avião...

 


Um gay viajava de avião quando disse para seu namorado que seu maior desejo
 era transar com ele nas alturas. O namorado disse que não era possível, pois
 o avião estava lotado. Porém, o gay insiste dizendo que todo mundo estava
 dormindo, inclusive a tripulação, pois era aniversário do comandante e o
 champanhe tinha rolado direto e o avião estava até no piloto automático,etc.
 Para provar que era verdade ele se levanta e pergunta:
 - Alguém aí tem um lenço?
 Silêncio total, nenhuma resposta. O namorado se convence, puxa o gay e senta
 a vara nele.
 Duas horas depois uma comissária resolve dar uma geral no avião e encontra
 um velhinho tremendo. Ela pergunta:
 - O senhor está doente? Está sentindo alguma coisa?
 E o velhinho:
 - Não minha filha, eu só estou com muito frio porque este ar condicionado
 está muito forte.
 - E porque o senhor não pediu um cobertor?
 - Minha filha, um cara ali pediu apenas um lenço e comeram o cu
 dele.......imagina se eu pedisse um cobertor!!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Dicas da Glorinha Kalil

..hmmessage P { margin:0px; padding:0px } body.hmmessage { font-size: 10pt; font-family:Verdana }

Etiqueta na Hora do Sexo (NÃO RIA, O NEGÓCIO É SÉRIO!!)

Para as Mulheres:
© Nunca, em hipótese nenhuma, use calcinha furada.
© No dia em que você sair com aquela calcinha mais fuleira, pode ter certeza que vai ser o dia que você vai tirar o pé-da-lama!
© Não faça performances que você não sabe. Tentar coisas novas é bom, mas transar em cima do lustre não fica legal.
© Depile-se. Se vira... Ande com gilete na bolsa.... Fique a melhor amiga da depiladora... e mantenha as partes em ordem.
© Não fale : '- Tira a mão daí!!'  Se você está na chuva, se molhe.
© Homem não gosta de transar de luz apagada.
© O cara quer virar e dormir? Qual o problema? Vire e durma primeiro que você vai ver só a repercussão que isso causa na mente alheia.
© Cuidado. Gemer é uma coisa. Mugir, latir  é outra.

Para os Homens:
© Se já inventaram o gel lubrificante, use-o. Nada de tentar comer a bundinha da sua namorada à seco ou com derivados do leite ... Como por exemplo: requeijão, yogurt, sorvete, Leite de Aveia Davene, ou qualquer outra coisa. Tem KY pra vender na farmácia do lado da tua casa.
© Porque os homens sempre coçam o saco? Parem de coçar e lavem ele. Saco fedido é o 'ó'.
© Não transe de relógio. Não é nada legal tomar uma relojada na cabeça.
© Os psicólogos sempre dizem que nós somos aquilo que nós acreditamos ser. Se você tem um pinto pequeno. Você pode achar que ele é grande... Se você acredita nisso, problema é seu. Não tente me convencer disso, porque é inútil.
© Uma palmadinha é sempre bom. Porém, tenha noção das paradas. Um tapinha é diferente de uma pancadaria.

© Nunca pergunte o tempo todo, tá gostoso? Pois e se tiver ruim e se ela falar?
© Acúmulo de ar na perereca é normal. Sem critério é dizer: 'Amor, sua pepeca está peidando!'.
© Tome cuidado com o que vai falar e a hora que isso é dito. Um clima de amor, remember .... Eu te amo pra lá... Eu te amo pra cá... E de repente, do nada: 'Chupa meu pau!' Isso não é legal.
© Peidou? Ria... Porque vai feder de qualquer jeito!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




CASAMENTO DE SURDOS

Um surdo e uma surda se casaram. Durante a primeira semana, eles descobriram que eram incapazes de se comunicar na cama quando a luz estivesse apagada, pois não podiam enxergar a linguagem dos sinais.

Depois de várias noites pensando em alguma solução, a esposa disse, gesticulando:

- Querido, por que não fazemos alguns sinais simples? Por exemplo, à noite, se você quiser fazer sexo comigo, pegue no meu seio esquerdo uma vez.

Se não quiser fazer sexo, pegue no meu seio direito uma vez.

O marido acha uma grande idéia e gesticula de volta para a esposa:

- Ótima idéia! E se você quiser fazer sexo comigo, balance meu pinto uma vez. Se não quiser, balance meu pinto 250 vezes, BEM RÁPIDO!

...(homem é homem, surdo ou não)...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h27
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BOPE X ADVOGADO

Um advogado dirigia distraído quando, num sinal PARE,
passa  sem parar, mesmo em frente a uma viatura do BOPE.


Ao ser mandado parar, toma uma atitude de  espertalhão.

Policial - Boa tarde. Documento do carro e habilitação.

Advogado - Mas por que, policial?

Policial  - Não parou no sinal de PARE ali atrás.

Advogado - Eu diminuí, e como não vinha ninguém...

Policial  - Exato. Documentos do carro e habilitação.

Advogado - Você sabe qual é a diferença jurídica entre diminuir e parar?

Policial  - A diferença é que a lei diz que num sinal de PARE deve  parar completamente. Documento habilitação.

Advogado - Ouça policial, eu sou Advogado e sei de suas limitações na interpretação de texto de lei, proponho-lhe o seguinte: se você conseguir me explicar a diferença legal entre diminuir  e parar eu lhe dou os documentos e você pode me multar. Senão, vou embora sem multa.

Policial - Muito bem, aceito. Pode fazer o favor de sair do
veículo, Sr. Advogado?

O Advogado desce e é então que os integrantes do BOPE baixam o cacete, é porrada pra tudo quanto é lado, tapa, botinada, cassetete, cotovelada, etc.

O Advogado grita por socorro, e pede pra pararem pelo amor de DEUS.

E o Policial pergunta:

 O senhor quer que a gente PARE ou só DIMINUA ?



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h26
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




JULGAMENTO DA VELHINHA

Juiz: Qual sua idade?

Velhinha:
Tenho 86 anos.

Juiz:
A senhora pode nos dizer com suas próprias palavras o
que lhe aconteceu no dia 1º de abril do ano passado???

Velhinha:
Claro, doutor. Eu estava sentada no balanço de
minha varanda, num fim-de-tarde suave de verão, quando um
jovem sorrateiramente senta-se ao meu lado.


Juiz:
Você o conhecia?

Velhinha:
Não, mas ele foi muito amigável...

Juiz:
O que aconteceu depois?

Velhinha:
Depois de um bate-papo delicioso, ele começou a acariciar
minha coxa.

Juiz:
A senhora o deteve?

Velhinha:
Não.

Juiz:
Por que não?

Velhinha:
Foi agradável. Ninguém nunca mais havia feito isto comigo
desde que meu Ariovaldo faleceu, há 30 anos.

Juiz:
O que aconteceu depois?

Velhinha:
Acredito que pelo fato de não tê-lo detido, ele começou a
acariciar meus seios.

Juiz:
A senhora o deteve então?

Velhinha:
Mas claro que não, doutor...

Juiz:
Por que não?

Velhinha:
Porque, Meritíssimo, ele me fez sentir viva e excitada. Não
me sentia assim há anos!

Juiz:
O que aconteceu depois?

Velhinha:
Ora Sr. Juiz, o que poderia uma mulher de verdade, ardendo em chamas, já de noitinha, diante de um jovem ávido por amor? Estávamos à sós, e abrindo as pernas suavemente, disse-lhe: Me possua, rapaz!

Juiz:
E ele a possuiu?

Velhinha:
Não. Ele gritou: 1º de abriiiiiiiiiiiiiiiiillllllll! Foi aí
que eu dei um tiro no filho da puta!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




.hmmessage P { margin:0px; padding:0px } body.hmmessage { font-size: 10pt; font-family:Verdana } A  massacrante felicidade dos outros...

Há no ar um certo queixume sem razões muito claras.

Converso com mulheres que estão entre os 40 e 60 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e, ainda assim, elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem.

De onde vem isso?

Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio Cícero, uma música que dizia: 'Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento'.

Passei minha adolescência com a mesma sensação de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite.

É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são - ou aparentam ser.

Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho...

As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias.

Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas... Então, fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando, na verdade, a festa lá fora não está tão animada assim!

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma.

Estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados.

Prá consumo externo, todos são belos, sexy, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores, enfim, campeões em tudo!

Fernando Pessoa também já se sentiu abafado pela perfeição alheia – e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta:

'Nesta era de exaltação de celebridades - reais e inventadas – fica difícil mesmo achar que a vida da gente tem graça.' Mas tem.

Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia...

Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores?

Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige?

Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de casa?

Estarão mesmo todos realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está sentada no sofá pintando as unhas do pé?

Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista.

As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento...

(Martha Medeiros)



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h24
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Verdades Odontológicas

 

Seis verdades que não podem ser contestadas...

1ª Verdade:

Ninguém consegue tocar em todos os dentes da boca com a língua.


2ª Verdade:

Todos os idiotas, depois de lerem a 1ª verdade, tentam tocar com a língua em todos os dentes que têm na boca.


3ª verdade:

Descobrem que a 1ª verdade é mentira.


4ª Verdade:

Começam a sorrir, porque concorda que é idiota.


5ª Verdade:

Tá pensando em pra quem vai repassar essas verdades.


6ª Verdade:

E continua com o sorriso de idiota na cara.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h23
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Aprendem os plurais


1 médico = um doutor

2 médicos = uma cirurgia

3 médicos = uma clínica

4 médicos = uma putaria
------------ --------- --------- --

1 advogado = um doutor

2 advogados = um escritório

3 advogados = uma reunião

4 advogados = uma quadrilha

------------ --------- --------- ---

1 carioca = 1 surfista

2 cariocas = 2 surfistas

3 cariocas = 1 boca de fumo

4 cariocas = um arrastão
------------ --------- --------- ---

1 gaúcho = um cabra macho, tchê !

2 gaúchos = uma briga de faca

3 gaúchos = um rodeio

4 gaúchos = uma revolta armada.
------------ --------- --------- ---

1 baiano = um escritor famoso

2 baianos = uma luta de capoeira

3 baianos = um grupo de axé

4 baianos = um terreiro de macumba
------------ --------- --------- ---

1 paulista = uma micro-indústria

2 paulistas = uma indústria de médio porte

3 paulistas = uma indústria de grande porte

4 paulistas = uma catástrofe ecológica
------------ --------- --------- ---

1 paraíba = um porteiro

2 paraíbas = repentistas tirando versos

3 paraíbas = um canteiro de obras

4 paraíbas = um caminhão de pau-de-arara indo para São Paulo
------------ --------- --------- ---

1 chinês = uma lavanderia

2 chineses = uma pastelaria

3 chineses = uma equipe de pingue-pongue

4 chineses = uma explosão demográfica
------------ --------- --------- ---

1 italiano = um jornaleiro

2 italianos = uma pizzaria

3 italianos = um ensaio de ópera

4 italianos = novela das oito
------------ --------- --------- ---

1 argentino = um filho da puta

2 argentinos = dois filhos da puta

3 argentinos = tres filhos da puta

4 argentinos   =  quatro  filhos da puta



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A puta milionária

Um cara, andando pelas ruas de Las Vegas vê uma figura maravilhosa.. 
Ele inicia uma conversa amigável e acaba fazendo a grande pergunta: 
 - Quanto você cobra? 
- U$ 500 a punheta. 
 - O quê? U$ 500 por uma punheta? Não pode ser! Nenhuma punheta vale tanto dinheiro! 
A puta lhe pergunta:
 - Você está vendo aquele restaurante na esquina? 
- Sim. 
- Você está vendo aquele outro restaurante na outra esquina?
 - Sim. 
- E aquele outro, na outra quadra? 
- Sim!
 - Bem, eles são meus porque eu bato uma punheta que vale U$ 500. 
O cara pensa: - Que merda ! A gente só vive uma vez. Vou nessa ! 
Eles entram num motel ali perto.. 
Dali a pouco ele senta na cama e vê que acabou de ter a melhor punheta do mundo e que valeram os U$ 500. 
Ele está tão impressionado que diz:
 - Um boquete deve ser uns U$ 1.000 ?
 - Não, U$3.000. 
Ele, em completo estado de choque, diz:
 - Não é possível ! Um boquete não pode custar U$ 3.000. Ninguém pagaria isso por um boquete.
 A puta responde:
 - Venha até a janela, bonitão. Você está vendo aquele cassino ali? Aquele cassino é meu. E ele é meu porque eu faço um boquete que vale U$ 3.000. 
  O cara pensa na punheta e no gozo fantástico e decide adiar a troca do carro pro ano seguinte..
- Vamos nessa!!! 
Dez minutos depois, ele está sentado na cama, mais maravilhado ainda. 
Ele mal consegue acreditar, mas valeu cada centavo de seu dinheiro. 
Ele decide, então, meter a mão na poupança por uma experiência inesquecível. Pergunta a ela então:
 - E quanto é a xoxotinha, U$ 5.000, 6.000, 7.000 ? Eu pago! 
A puta responde:
 - Venha até a janela. Você está vendo toda a cidade de Las Vegas? Com todas as suas luzes brilhantes, cassinos, hotéis maravilhosos, casas de show e restaurantes? 
- Maldição ! Responde o cara...
 - Você é dona de tudo?
- Não, mas seria se eu tivesse uma xoxotinha !



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Para refletir!!!

Análise de Retorno Financeiro

Veja...
Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1.000,00 em ações da Nortel Networks, um dos gigantes da área de telecomunicações, hoje teria R$ 59,00!

Se você tivesse comprado, em janeiro/2005, R$ 1.000,00 em ações da Lucent Technologys, outro gigante da área de telecomunicações, hoje teria R$ 79,00!
 
Agora, se você tivesse, em janeiro/2006, gasto R$ 1.000,00 em Skol (entenda em cerveja, não em ações), tivesse bebido tudo e vendido somente as latinhas vazias, hoje teria R$ 80,00!!!


Conclusão:
No cenário econômico atual, você perde menos dinheiro ficando sentado e bebendo cerveja o dia inteiro...
MAS É IMPORTANTE LEMBRAR, QUEM BEBE VIVE MENOS:
 

a) Menos triste;
 
b) Menos deprimido;
c) Menos tenso;
 
d) Menos puto da vida!
 

Pensem nisso... e se for dirigir, não beba; se for beber, me chama!
Se não me chamar, pelo menos me manda as latinhas... 
 
QUE EU VENDO TUDO!!!



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h17
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SEJA SÓCIO PRA VER NO QUE VAI DAR

Um homem entra para um clube de nudismo muito exclusivo.
No seu primeiro dia ele tira as roupas e vai dar uma volta pelo clube.
Uma linda lourinha passa por ele, e o cara imediatamente tem uma ereção.
A mulher percebe a ereção, aproxima-se, e dirigindo-se a ele diz:
'Você chamou por mim?'
O homem responde:
'Como assim?'
Ela diz:
'Você deve ser novo no clube.... deixe-me explicar, é uma regra aqui, que se
você tiver uma ereção, fica implícito que você está chamando por mim!'
Sorrindo, ela o leva para o lado da piscina, deita-se em uma toalha, puxa-o
para si e deixa-o transar gostosamente com ela.
O homem continua a explorar as dependências do clube.
Ele entra na sauna e, ao sentar-se, peida.
Em minutos aparece um cara forte, peludo, saindo da nuvem de vapor,< BR>dirige-se a ele e diz:
'Você chamou por mim?'
Ele responde, surpreso:
'Eu não, o que você quer dizer?'
'Você deve ser novo aqui' - diz o cara peludo -
'é uma regra do clube que se
você peidar, fica implícito que você está chamando por mim..'
O cara, fortão, facilmente vira ele de costas, curva-o para a frente e o enraba.
O novato cambaleia para o escritório do clube, onde é recebido com um sorriso pela simpática atendente pelada:
'Posso ajudá-lo, senhor?'
O cara diz, puto da vida:
'Aqui está minha carteira do clube.
Pode ficar com ela.
E pode ficar com os R$ 5000,00 da matrícula.'
'Mas, senhor' - ela responde - 'o senhor só esteve aqui por algumas horas.
Ainda nem deu para o senhor conhecer todos os nossos atrativos...'
O homem responde:
'Olhe aqui, mocinha, tenho 68 anos de idade, tenho apenas uma ereção por mês, mas peido umas 15 vezes por dia. Tô fora!!
 


Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h16
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA PENSAR

 

PREOCUPO-ME MAIS COM MINHA CONSCIÊNCIA DO QUE COM MINHA REPUTAÇÃO... PORQUE A MINHA CONSCIÊNCIA É O QUE EU SOU,E A MINHA REPUTAÇÃO É O QUE OS OUTROS PENSAM DE MIM... E O QUE OS OUTROS PENSAM DE MIM, SINCERAMENTE, É PROBLEMA DELES!"

Igor Albergaria.'.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




E a gente pensa que repete corretamente os ' ditos populares' ...

 

 Dicas do Prof. Pasquale

 No popular se diz: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro' "Minha grande dúvida na infância... Mas que bicho é esse que é carpinteiro, um bicho pode ser carpinteiro???"
Correto: 'Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro' "Tá aí a resposta para meu dilema de infância!" Hehehe EU NÃO SABIA. E VOCÊ?

Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão.'
Enquanto o correto é: ' Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.' "Se a batata é uma raiz, ou seja, nasce enterrada, como ela se esparrama pelo chão se ela está embaixo dele?" Tudo bem eu era uma malinha!

'Cor de burro quando foge.'
O correto é: 'Corro de burro quando foge!' "Esse foi o pior de todos!
Burro muda de cor quando foge??? Qual cor ele fica??? Porque ele muda de cor???" Eu queria porque queria ver um burro fugindo para ver a cor dele! Sério! Hahaha !

Outro que no popular todo mundo erra: 'Quem tem boca vai a Roma.'
"Bom, esse eu entendia, de um modo errado, mas entendia! Pensava que quem sabia se comunicar ia a qualquer lugar!" Hahaha O correto é: 'Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar).

Outro que todo mundo diz errado,
'Cuspido e escarrado' - quando alguém quer dizer que é muito parecido com outra pessoa. "Esse... Sei lá!"
O correto é: 'Esculpido em Carrara.' (Carrara é um tipo de mármore)

Mais um famoso... 'Quem não tem cão, caça com gato.' "Entendia também, errado, mas entendia! Se não tem o cão para ajudar na caça o gato ajuda! Tudo bem que o gato só faz o que quer, quando quer e se quer, mas vai que o bicho tá de bom humor!"
O correto é:'Quem não tem cão, caça como gato.... ou seja, sozinho!'

Vai dizer que você falava corretamente algum desses?


Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Sobre a Vírgula

 



Campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).


Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere.


Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.


Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.


Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.


E vilões.

Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.


Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.


A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.


Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




SEJA VOLUNTÁRIO

Você presta algum tipo de serviço voluntário?
 
Talvez você nunca tenha imaginado que um dia, ao ser entrevistado para um emprego, alguém lhe fizesse essa pergunta.
 
Bem, a verdade é que agora os empresários estão despertando sua consciência social.
 
É justamente por causa dessa preocupação cada vez maior das empresas com a comunidade a sua volta que o trabalho social está se tornando um item importante na hora de contratar um trabalhador.
 
Grandes empresas nacionais e multinacionais estão dando preferência a profissionais que estejam engajados em algum tipo de trabalho voluntário junto à sociedade.
 
Além de ser uma tomada de decisão importante, por parte de empresários, o serviço assistencial junto à comunidade valoriza o currículo de quem o pratica. E os motivos são fáceis de entender.
 
Primeiro, porque as empresas visam a melhoria nos serviços prestados ao cliente, e pessoas com espírito social são mais eficazes nesse particular.
 
Segundo, porque, se o indivíduo tem olhos para a sociedade da qual faz parte, dentro da empresa terá uma visão de conjunto capaz de abranger todo o contexto e não apenas o seu setor.
 
Terceiro, porque um funcionário que se preocupa com o próximo tem uma virtude importante aos olhos do patrão: a nobreza.
 
Quarto, se o profissional desempenha uma atividade que lhe dá prazer, ele é uma pessoa mais compreensiva e feliz, e isso faz com que seu trabalho seja efetuado tranqüilamente.
 
Quinto, uma pessoa que doa, voluntariamente, um pouco do seu tempo em prol de uma causa nobre, é alguém que sabe renunciar, e que, em tese, perdoa com mais facilidade criando menos problemas para si mesmo e para seus colegas.
 
Enfim, se fôssemos enumerar todos os motivos que tornam o currículo de um voluntário mais atraente que o de alguém que só se preocupa consigo mesmo, faltaria tempo.
 
No entanto, é preciso que aquele que se disponha a ser voluntário de algum serviço social, goste disso e o faça porque julga importante.
 
De nada vale se engajar numa tarefa dessas só para conseguir um emprego ou porque está na moda. Logo seria descoberto por lhe faltar as virtudes já citadas.
 
Ademais, para a pessoa seria muito desgastante fazer algo que não gosta, só para melhorar o currículo.
 
Se você ainda não havia pensado nisso, pense com carinho.
 
O que você pode fazer para melhorar o mundo a sua volta?
 
Se não puder fazer muito, faça pouco mas com amor e dedicação.
 
Se no início não conseguir fazer com amor, faça porque julga importante e necessário.
 
No decorrer do tempo, você estará tão envolvido com seu serviço voluntário que já não conseguirá mais viver sem praticá-lo. É só uma questão de tempo e persistência.
 
Se todos buscassem desenvolver esse espírito social, em pouco tempo teríamos um mundo melhor em todos os sentidos.
 
Você sabia?
 
Você sabia que a ONU - Organização das Nações Unidas conta com voluntários de muitos países?
 
Profissionais de várias nacionalidades unem forças para atender povos e nações necessitados. Eles impõem silêncio às eventuais divergências de suas nações, para ombrear juntos e estender as mãos a quem precisa.
 
São criaturas que renunciam ao próprio bem estar e à família para servir, até mesmo nas frentes de batalha, onde as guerras sangrentas dizimam vidas e matam esperanças.
 
Esses voluntários da paz não carregam granadas nem fuzis, não usam metralhadoras nem baionetas, não empunham espada nem punhal... Levam consigo apenas uma arma: a solidariedade.
 
Muitos doam mais do que a boa vontade: doam a própria vida.
 
E você? O que está esperando para prestar algum tipo de serviço voluntário?
 

Equipe de Redação do Momento Espírita, baseado em reportagem publicada no jornal Gazeta do Povo no dia 21/02/01



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h06
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O que você faz quando cai uma mosca em sua xicara de café?

O inglês: Joga o café fora e vai embora.

O americano: Tira a mosca e toma o café.

O chinês: Come a mosca e joga o café fora.

O japonês: Bebe o café com a mosca para não envergonhá-la.

O israelense: Vende o café para o americano, a mosca para o chinês e compra um café novo para si.

O palestino: Acusa o israelense de haver programado a mosca para se jogar em seu café. Pede ajuda às Nações Unidas e contrai um empréstimo com a União Européia. Usa o dinheiro da UE para comprar dinamite e mísseis e explode o café onde estavam o inglês, o americano, o chinês, o japonês e o israelense, culpando o último por sua extrema agressividade.


Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Pedido de medida eliminar. Urgente !

 

ESSELENTÍCIMO MANO RESPONSÁVEL DA JUSTIÇA AQUI DA ÁREA
 
 
Eu, VANDERGLEISSON OLÍMPIO DOS SANTOS, pode ser mano Vander nas Intimação (é como meus truta me chama, tá ligado?), se fazendo representar pelo meu chegado, Dr. Mano Clayton, adêva dos bom e estelionatário da hora, venho perante Vossa Magnitude interpor;
 
CAUTELAR INOMINADA c/c PEDIDO DE ELIMINAR
 
Contra a polícia que invadiu o Bingo. Certo?
Bom, causo que o poblema é dois, perfeito?
 
 
DUS FATO
 
Eu se encontrava me adivertindo-me no Bingo do Bolacha. Tava alí bem belo, faceiro, quando derrepente entra os home tudo armado, e aí magnata... aí a casa caiu.
Maluco, tinha que vê! Não quiseram nem levá um léro.
Reçalta-se que até tentei puchá uma conversa, na humildade, mas nada.
Aí engrossaram e eu falei: 'não embaça, maluco! Não tá veno que eu tô aqui me adivertindo, mano? Cês entram como querem, na bagaça, sem bater, e zoa com o barato tudo aí, dos meu?
Mas não diantou nada. Chegaram paçando geral, levarum tudo.
Foi as máquina de fliper, foi caça-níkeu, e o pior: foi tudo minhas cautela!!!!
 
E é aí queu chego nos finalmente.
Só entrei com esta ação acautelar, por um motivo: eu quero minhas cautela de vorta!
Ah, fala sério! Foi a primera vez que ganhei no Bingo do Bolacha e os home leva tudo minhas cautela!
É de revortar quarquer mano mais honestu, qui nem eu.
 
Esselentícimo Mano Justiceiro, faz 12 ano que eu jogo no Bingo do Bolacha e nunca ganhei nem caneta de vale brinde.
Aí no dia queu fécho os bagúio lá, grito BINGOOO, entra os home e passa geral!
Cumé qui é mano? Cadê a justiça?
Foi eu que comprei as cautela. E agora?
Tá certo queu meio que se exaltei um pouco umas hora lá e disse pros home:  'aí, mano, aqui tem pra trocá melhó tu saí quicando que o barato é meu maluco!'
Craro que levei um esculaxo e uns tapaço de mão aberta.
Mas isso não é motivo preles levá minhas cautela premiada!
 
DUS PEDIDO
 
Assim, dessa forma e posto isso, só venho pedir de vorta minhas cautela premiada qué preu buscá o prêmio lá co Bolacha.
Pô, na miúda, só entre a gente, Esselentícimo Mano Magnata (dá pra dividí que a grana é boa): adianta o lado aí, sem ouví os home (esnaudita autera partys), porque se ficá embassando muito, o Bolacha é capaz de fugir com a minha grana, e sabe cumé, como dizia um chegado meu, gente boa pra cacete (o mano Menudo, Vossa Magnitude deve conhecê, ele é 'amigo dos amigo, sacô): 'camarão que dorme a onda leva'.
 
Caso Vossa Meriticência não queira agradar minha eliminar, se digne a bater um fio pro Bolacha, pra que ele devorva a grana queu gastei na cautela corrigida e em ficha de fliper. No Space Invaders, de preferência.
 
Certo? Então era isso.
 
Esperando que entenda meus lado,
 
Pede deferimento.
 
p.p. Dr. Mano Clayton – OAB/SP 1.115.717- CREA/SP 489.5480 – CR/SP 225.469 – CRC/SP 18.985 – CRECI/SP 321.652
CRO/SP 32654 – CRP/SP 25653 – COREN/SP 36251




Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Moqueca no nariz de senador mole

1 xícara de dendê em caráter irrevogável

1 punhado de senador mole (facilmente encontrado no mar de lama)

cebola, tomate

pimenta nos olhos dos outros

suco de 1 limão

salsinha picada

coentro

1 pitada de ato secreto

Coloque em uma panela de barro e cozinhe os eleitores lentamente.

Rende emprego para a família toda.

 

Mentirinhas da Tia Dilma

2 ovos

1/2 copo de óleo para escorregar das perguntas

3 copos de açúcar

1 colher de chá para o PMDB

Raspas do caixa

Farinha do mesmo saco

Misture tudo, negue qualquer encontro entre os ingredientes e acrescente a farinha do mesmo saco até formar uma pasta. Pode ser pasta da cultura, da saúde, tudo pode ser negociado.

Coloque em um saquinho de confeiteiro, forme pequenos biscoitos e coloque em uma assadeira untada.

Asse em fogo médio.

Cuidado com as mentirinhas. Elas parecem pequenas, mas podem queimar sua língua.



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




GATOS SÃO BICHOS FINOS



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h02
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




MULHER OBEDIENTE

 

Era uma vez um homem que tinha passado toda a sua vida trabalhando e que juntara todos os centavos que ganhava. Ele era realmente muito mão-de-vaca.
 
Antes de morrer, disse à mulher:
 
- Ouve-me bem! Quando eu morrer, quero que pegues todo o meu dinheiro e o coloques no caixão junto comigo. 
 
Eu quero levar todo o meu dinheiro para a minha próxima encarnação.
 
Dito isto, obrigou a mulher a prometer, que, quando ele morresse, ela colocaria todo o seu dinheiro dentro do caixão junto dele.

 
Um dia o homem morre. Foi colocado dentro do caixão, enquanto a  mulher se mantinha sentada a seu lado, toda de preto, acompanhada pelos amigos mais chegados.

 
Quando terminaram a cerimônia, e antes de o padre se preparar para fechar o caixão, a mulher disse:

- Só um minuto!
 
Tinha uma caixa de sapatos com ela. Aproximou-se e colocou-a dentro do caixão, juntamente com o corpo.

 
Um amigo disse-lhe:
 
- Espero que não tenhas sido doida o suficiente para meteres todo aquele dinheiro dentro do caixão!

 
Ela respondeu:
 

- Claro que sim. Eu prometi-lhe que colocaria aquele dinheiro junto dele e foi exatamente o que fiz.

- Estás me dizendo que puseste todos os centavos que ele tinha dentro do caixão com ele?

 
- Claro que sim! - respondeu a mulher. - Juntei todo o seu dinheiro, depositei-o na minha conta e passei-lhe um cheque, nominal e cruzado. 




Escrito por Claudia Rocha Crusius às 15h01
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




MARIDO MENTIROSO

O marido estava sentado quieto lendo seu jornal quando sua
mulher, furiosa, vem da cozinha e senta-lhe a frigideira na cabeça.


Espantado, ele levanta e pergunta:

- Por que isso agora?

- Isso é pelo papelzinho que eu encontrei na sua calça com o
nome Marylu e um número.


- Querida, lembra do dia em que fui na corrida de cavalos? Pois
é... Marylu foi o cavalo em que
eu apostei, e o número foi o quanto estavam pagando pela aposta. Satisfeita,
a mulher saiu pedindo 1001 desculpas...


- Dias depois, lá estava ele novamente sentado quando leva uma
nova porrada, dessa vez com a panela de pressão.


Ainda mais espantado (e zonzo), ele pergunta:

- O que foi dessa vez, meu amor?

- Seu cavalo ligou...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Os Homens

 

Os homens bons, são feios.

Os homens bonitos, não são bons.

Os homens bonitos e bons, são gays.

Os homens bonitos, bons e heterossexuais, estão casados.

Os homens que não são bonitos, mas são bons, não têm dinheiro.

Os homens que não são bonitos, mas que são bons e com dinheiro, pensam que só estamos atrás de seu dinheiro.

Os homens bonitos, que não são bons e são heterossexuais, não acham que somos suficientemente bonitas.

Os homens que nos acham bonitas, que são heterossexuais, bons e têm dinheiro,

são covardes.

Os homens que são bonitos, bons, têm dinheiro e graças a Deus são heterossexuais, são tímidos e  NUNCA DÃO O

PRIMEIRO PASSO!

Os homens que nunca dão o primeiro passo, automaticamente perdem o interesse em nós quando tomamos a iniciativa.

AGORA...

QUEM NESSE MUNDO ENTENDE OS HOMENS?

 

Moral da História:

 

" Homens são como um bom vinho. Todos começam como uvas, e

é dever da mulher pisoteá-los e mantê-los no escuro até

que amadureçam e se tornem uma boa companhia pro jantar "

 

 

 



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




GRANDES VERDADES !

RELAÇÕES HUMANAS NO TRABALHO

 

“O sucesso consiste em não fazer inimigos”

 

Max Gehringer

 

Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras.

 

Regra número 1: Colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar. Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe. Exemplo: se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1997 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2009.

 

 Regra número 2: A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. Favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo. Um dia, ele será cobrado, e com juros.

 

Regra número 3: Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo, mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego.

 

Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa. Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

 

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos.

 

Estatisticamente, isso parece ótimo, mas não é. A "Lei da Perversidade Profissional" diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais poderá ajudá-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.

 

Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência ideológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm boa memória.

 

  ( Max Gehringer é colunista da revista Época)



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h56
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




MINHA VIDA MUDOU COMPLETAMENTE

As nove renas do trenó do Papai Noel chamam-se: DASHER, DANCER, PRANCER, VIXEN, COMET, CUPID, DONNER, BLITZEN e RUDOLPH.

(Em "Código da Vida", de Saulo Ramos, Editora Planeta, que eu li e recomendo, cada uma das 485 páginas)



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h54
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Assalto em Alegrete

Um ladrão, mal encarado, entra num Banco em Alegrete
com um 38 em punho e exige que o caixa lhe passe toda a "grana".

O caixa se borrando todo, entrega o dinheiro.

Na saída o ladrão olha para um cliente e pergunta:

 

- Se tu é macho me responde .... Tu me viu robá esse Banco?

 

- Sim, eu vi !!!

 

O ladrão atira nele sem piedade.  

 

Logo em seguida volta-se para outro cliente que está de bombacha parado ao lado de uma senhora e faz a mesma pergunta:

 

- Vivente... Tu me viu robá esse Banco?

 

- Mas ...Bah, tchê... Eu tava aqui meio que distraído e não vi;
                    mas a minha sogra aqui viu ...



Escrito por Claudia Rocha Crusius às 14h51
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]